A fábula do lobo traficante quarta-feira, set 26 2007 

Se é para reflexão, não farei mais comentários do que este texto serve para corruptos (os lobos), pois não haveria corruptos se não houvesse a lei da oferta e da procura. Antes que me esqueça: assediadores de micro não passam de parasitas, impotentes sexuais e intelectuais. Assim como há cafetões, cafetinas, hackers e crackers, qualquer pessoa que age como alcoviteira também o faz para ganhar algo. José, personagem da Bíblia, foi vendido pelos irmãos como escravo. Os irmãos de José agiram como cafetões, como alcoviteiros,para tentar encobrir a inveja que sentiam de José. José se “deu bem”, por pouco não se tornou faraó e os irmãos ficaram sob a responsabilidade de José. Como José não era mercenário… não usou o crime que os irmãos cometeram para se vingar. “Vingança não é justiça” é um texto inserido neste blog.

A fábula do lobo traficante

(Fernando Portela)

            A sociedade dos cordeiros condenou aquele lobo a 20 anos de prisão. Era terrível o seu crime: tráfico de entorpecentes. Por sua causa, milhares de cordeirinhos destruíram suas vidas. O lobo era o inimigo público número 1.

            Vinte anos depois, apesar desse e de outros lobos traficantes terem sido presos, a sociedade dos cordeiros estava mergulhada no vício. Era um problema de segurança nacional. Talvez por isso, um repórter resolveu entrevistar aquele lobo à saída da penitenciária. Estaria ele arrependido? Teria consciência do que provocara? Sentia-se injustiçado?

            Afinal, a sociedade dos cordeiros cumpria, rigorosamente, a Lei. Só que alguma coisa estava errada. Lobos traficantes eram presos todos os dias, enquanto aumentava o consumo de tóxico. Qual a opinião de um lobo que pagou 20 anos por um dos piores crimes contra a humanidade?

            – Você quer mesmo saber? – foi logo falando o lobo – O problema não se restringe a mim nem aos que me seguiram nessa profissão. Eu cometi parte do crime, reconheço, comercializando um produto proibido.

            – E quem cometeu a outra parte? – indagou o repórter, ele próprio irritado com a desfaçatez do lobo.

            – Ora, a sociedade dos cordeiros! – afirmou o lobo – Acaso fui eu que provoquei a corrida ao tóxico? Como seria possível eu me tornar um traficante se não houvesse procura do meu produto?

            “Isso faz sentido”, pensou o repórter. E arriscou uma outra pergunta:

            – Como a sociedade dos cordeiros poderia ter evitado tudo isso?

            – Ora, pergunte a ela – respondeu o lobo – Mas dificilmente a sociedade dos cordeiros concordará que tem parte dessa culpa. Para isso, seria necessário que cada cordeiro, em particular, meditasse sobre sua própria vida e o que considera melhor para o seu rebanho. Mas você sabe que meditar, refletir, ponderar e se auto-analisar é muito difícil, quando há tantos lobos à disposição para assumir todas as culpas.

            Quando a entrevista com o lobo traficante foi publicada, a sociedade dos cordeiros reagiu: os lobos são criminosos irrecuperáveis, cínicos, arrogantes e diversionistas. Para eles, só mesmo a Pena de Morte.

 

 

 (Fernando Portela. Gazeta do Povo, Curitiba, 15/03/1984. Apud: Reflexão e Ação em Língua Portuguesa, 8.ª série, Marilda Prates, Editora do Brasil S.A., São Paulo, 1984. Crédito das ilustrações: http://office.microsoft.com/pt-br/clipart/results.aspx?qu=lobo&sc=20&CategoryID=CM790019021046 

 

  

 
 
 
Anúncios

The Breast Cancer Site segunda-feira, set 24 2007 

Embora, novamente, assediadores de micros, impotentes sexuais e intelectuais, tenham desconfigurado meu acesso ao The Breast Cancer Site e eu tenha enviado, pelo Hotmail (que só recebe mensagem de quem EU autorizo, portanto, os insistentes são classificados como lixo eletrônico, quando não relatados como tentativas de "phishing") e meus erros de digitação sejam provocados pelo impotente sexual e intelectual mór que, no momento da digitação está tentando "levantar" o que não levanta sem estratégias criminosas), estou aguardando, novamente, que o site The Breast Cancer Site me envie os lembretes para clicar.
São muitas as explicações para que isso aconteça. Em primeiro lugar, claro, estão os impotentes sexuais e intelectuais dos hackers, crackers que precisam de desconfigurar MEU micro, para que possam apresentar "resultados" para seus patrões do crime organizado e, ao mesmo tempo, conseguir uma ereçãozinha. Em segundo lugar, estão as "empresas" de fachada brasileiras que "guardam" e "lavam" dinheiro "investindo-o" em campanhas de diagnóstico e educação para diagnóstico de câncer de mama. Essas empresas psicopatas prestariam um serviço maior se VIGIASSEM os investimentos públicos na Saúde, se cobrassem dos governos municipais, estaduais e do governo federal programas nesse sentido, além de prestar muita atenção em como é gasto o CPMF recolhido daqueles que têm conta bancária.
Ou essas empresas não pagam CPMF exatamente para que não tenham como cobrar em que é investido e para que possam utilizar o dinheiro em operações criminosas?
Assim como não consigo acessar o SAC da Editora Abril nem tentar recuperar textos que li e merecem ser citados (sem que tenha que localizar a revista em que foram publicados), bem como para avisar, por meio do acesso on-line (cantado em verso e prosa pela editora como sendo o meio mais rápido de contato) e reclamar que a revista que assino, que deveria chegar na primeira semana do mês, não chegara até op dia 12. Agora, recebi uma nova revista, mas chegou no dia 21. Que ironia dos assediadores de micro impotentes sexuais e intelectuais.
Toda empresa tem que, semanalmente, verificar que funcionários estão ganhando "dos dois lados" e pedir para que optem por um apenas. De preferência o lado correto. Porém, se for homossexual, que assuma, que saia do armário, pois "enrustidos" causam tragédias imensuráveis. Depois, a família do enrusido fica manobrando para trazer o dinheiro que foi "lavado" e coisa e tal e usando métodos do crime organizado para que o defunto não tenha a biografia revelada. Um tédio para o meu talento, para a minha beleza e para o meu charme.
Lembrando: não é para qualquer um, por esse motivo não me correspondo sem que haja imagem de webcam em tempo real. Por isso, também, a minha webcam fica voltada para o teto. Já bastam as câmeras e microfones internos, além de portas que não podem ficar abertar à bisbilhotice de assediadores.
CUIDADO COM OS QUE "CORTAM DOS DOIS LADOS", usualmente não são capazes de discernir entre o certo e o errado.
Funcionários "gilette" são tão ruins como quaisquer parasitas.
 

Um retrato da praça tem a sua graça segunda-feira, set 24 2007 

 

Um retrato da praça tem a sua graça

(Anônimo)

 

                O freguês escolhe a pose. Sozinho ou acompanhado. De pé ou sentado. Se quiser sorrir, sorri. Se não quiser, fica sério. E se precisar de um acessório, o seu Honorino dá um jeito.

– Quer tirar de gravata?

– Acho melhor. É para dar pra noiva.

– Toma lá.

                Seu Honorino tem uma gravata pronta para estas ocasiões. Ajuda o freguês a fazer o laço. O freguês quer se pentear? Seu Honorino empresta o pente e segura o espelho. Depois diz para o freguês não mexer e vai para trás de sua máquina. O freguês fica duro.

Sempre tem uma criança que pára de boca aberta para ver seu Honorino trabalhando. Ele prepara a chapa, insere a chapa na sua armação de madeira, destapa a lente, tapa outra vez, diz “Pronto” para o freguês, depois desaparece dentro do pano preto atrás da máquina.

Visto de uma certa distância, seu Honorino com a cabeça enfiada na máquina sobre o seu tripé parece um monstro de cinco patas. Um estranho centauro de praça, metade câmera fotográfica. As crianças se perguntam o que ele faz dentro do pano preto. Boa coisa não pode ser, pra fazer escondido.

– Ele está lambendo.

– Lambendo?

– É. É tudo feito com “guspe”. E ele aproveita para comer escondido, ali dentro. E come feio.

Mas seu Honorino, quando reaparece, não tem cara de quem andou fazendo coisa feia. A foto está pronta. Digna de um noivo. De gravata.

Tem vezes em que, depois de um batizado, o pessoal sai da igreja direto para a praça e posa para o seu Honorino. A madrinha segurando a fera, o padrinho do lado e o resto da família se espremendo para caber na chapa. Alguém grita: “Olha o passarinho!” e o seu Honorino sempre faz a mesma coisa: olha para o céu e finge que está procurando.

– Onde? Onde?

Quando a pose é de casamento, seu Honorino manda apertar de um lado, apertar do outro, e depois diz:

– Vamos, gente, que o noivo está com pressa.

E todos dão risada, e a noiva tapa a boca para rir também.

Seu Honorino ainda não fotografou nenhum rei, mas capitão, soldado e ladrão, já. Preto, branco, japonês, baixo. Alto, gordo, magro e manicure. Anões gêmeos, mulher com o cachorro no colo, uma feia que quando viu a foto quis bater no seu Honorino, namorados, família, solitários, certa vez até um macaco de chapéu.

E uma vez apareceu um velhinho pedindo:

– Me retrata.

– Sim senhor. Que tipo de moldura o senhor quer?

O freguês pode escolher vários tipos de moldura para a sua foto. Simples, com rendado, redonda… O velhinho escolheu uma moldura em forma de coração.

Quando seu Honorino destapou a lente, o velhinho sorriu. E na hora de entregar a foto pronta, seu Honorino brincou:

– É para uma namorada?

– Não, é para minha mãe…

Outra vez apareceu um homem carrancudo e perguntou se podia ser com moldura preta. Podia. Seu Honorino pediu para o homem não se mexer, foi para trás da sua máquina, preparou a chapa, e só quando ia destapar a lente viu que o homem estava botando a língua. Saiu a foto com moldura preta do homem botando a língua para Deus sabe que desafeto, porque seu Honorino não teve coragem de perguntar.

Seu Honorino lambe-lambe vai retratando todo mundo.

– Quer tirar de gravata?

– Não precisa. É para mim mesmo e eu já me conheço…

 

(In Estórias do povo brasileiroVeja, n.º 412, julho de 1976. Apud: A interpretação do texto e o pretexto – Agostinho Dias Carneiro e A. Farias, Volume 1, Guia do Professor, Ao Livro Técnico S/A, Rio de Janeiro, 1979. Ilustração: crédito para o livro A interpretação do texto e o pretexto.)

 

Observação: o autor (anônimo) empregou a forma “guspe”, em lugar de “cuspe”, para registrar a pronúncia natural das crianças.

 

 

Continuo a não entender antivírus “de grátis” segunda-feira, set 24 2007 

Continuo a não entender ofertas de antivírus "de grátis", pois, como digitei antes, não "alcanço" que vantagem "Maria leva" em fazer download de antivírus gratuito.
Todavia, o meu pacote de antivírus, firewall etc. e tal, pago, e, supostamente submetido a registro na empresa em que adquiri o produto (quem me garante que assediadores de micro não se meteram no meio, antes que o download fosse feito, e o que paguei não é apenas e tão somente o que os impotentes sexuais e intelectuais dos assediadores me fazem acreditar ser o original?) não está reconhecendo o meu próprio micro e o está acusando como invasor. Não, sou a primeira a admitir ignorância, pois, ao contrário daquele que têm intelecto de substrato de pó de ameba, quando erro ou ignoro algo, reconheço o erro e a ignorância. Por exemplo, logo após confirmar que a forma de pagamento fora aprovada e receber permissão para fazer o upgrade, tiv uma dúvida e contatei, on-line, alguém da empresa fornecedora do pacote de antivírus, firewall etc. e tal para tirar a dúvida. Constatei que era o assediador impotente sexual e intelectual que estava, como sempre, respondendo à minha dúvida quando, logo após digitar que eu não deveria fornecer minha chave de segurança do produto  ninguém, pediu a chave de segurança. Nesse meio tempo, claro, estava fuçando o micro e, certamente, teve sua ereçãozinha do dia. A unanimidade dos que criticam a empresa da qual adquiri o produto (desde 2002) impressiona. O que me faz crer que as outras empresas, desesperadas, gostariam de que o MEU micro utilizasse os produtos delas. Claro, não me pagam nada por isso. Em compensação, continuam a contratar impotentes sexuais e intelectuais para quebrar a segurança das "concorrentes".
Podem tirar o cavalinho da chuva, assediadores de micro impontentes sexuais e intelectuais: até que alguém me prove (e não esteja aqui no meu micro para roubar o que não é pirata para transformá-lo em pirata e ganhar dinheiro sujo – como a mãe e o pai devem ter dado como maus exemplos, ah, esqueci que psicopata não presta atenção em bons exemplos, mesmo que os pais tenham dado bons exemplos, sorry mamis e dédis), continuarei comendo o que o diabo (os marrom-que-fuça) amassou com os pés (só para que impotentes sexuais e intelectuais consigam uma porcaria duma ereçãozinha) até que, como já digitei, um de nós morra.
Vade retro, impotoentes sexuais e intelecuais. Se eu fosse pobre de espírito, tinha dado o golpe de gravidez, golpe do baú para ser sustentada e ter que agüentar calhorda psicopata!
Tenho o que se chama de INTELIGÊNCIA EMOCIONAL, embora os obstáculos que enfrento para contornar as ações criminosas dos assediadores impotentes sexuais e intelectuais de micros seja um círculo vicioso: os parasitas ficam excitados e APRENDEM o que nao sabem com as minhas ações para contornar os obstáculos que criam. Não mudarei, também, o programa, pois tio Bill Gates, apesar dos processos judiciais, RESPONDE JUDICIALMENTE, não utiliza tráfico de influência para que os processos sejam "desaparecidos" e toca a vidaem frente. Enquanto isso, as empresas psicopatas "compram" os que deveriam promover justiça e continuam a dominar, de modo criminoso, fazendo apenas crescer o contingente do crime organizado.
Como não há possibilidade de acontecer crime sem que alguém "de dentro" ajude… tamos dominados pelo crime organizado.
Gentinha sem dignidade que, como o primeiro texto que inseri neste blog, "Os piolhentos e nós", são cascavéis delirantes que acreditam que têm dignidade.
 

Sinhá, cadê seu padre? O túnel desencontrou! sexta-feira, set 21 2007 

Não é por nada, não, mas a famosa Linha Amarela do Metrô de São Paulo teve mais um "pobrema" (dentre tantos, inclusive o pior, a corrupção): o túnel desencontrou.
E não é por nada, porque, no domingo, dia 16/09/2007, em "Mundos Perdidos", espetacular documentário de canal pago, aprendi que a civilização minóica, de tão avançada, pode ter sido a tão buscada Atlântida e, para resolver um problema de abastecimento de água – sim, tinham serviço de abastecimento de água por meio de condutores e de aquedutos e, também, serviço de esgoto – precisaram construir um túnel, para que a água abastecesse os minóicos. O cálculo foi feito por um mestre da álgebra e não é que deu certo? 
Sinhá, cadê seu padre? para que os "piolhentos" do meu Brasil varonil sejam enviados para … Creta?

Falando sobre Guerreiros de Xian ganham exposição em Londres – Artigo com Vídeo segunda-feira, set 17 2007 

 

Citação

Guerreiros de Xian ganham exposição em Londres – Artigo com Vídeo
Guerreiros de Xian ganham exposição em Londres. Uma exposição no Museu Britânico, em Londres, apresenta 120 peças saídas do complexo onde estão o túmulo do imperador Qin Shihuangdi e os famosos guerreiros de Xian. O complexo foi encontrado por acaso em 1974 no que é considerado uma das mais importantes descobertas arqueológicas do século passado.Entre as 120 peças estão 20 figuras completas, que incluem dez soldados, um acrobata, um levantador de peso e dois funcionários públicos.A exposição The First Emperor: China’s Terracotta Army ("O Primeiro Imperador: o Exército de Terracota da China", em uma tradução livre) promete ser uma das mais populares em Londres.Antes mesmo de a mostra ter início, 135 mil ingressos já haviam sido vendidos, um número nunca registrado pelo museu antes de uma exposição começar. Assista ao vídeo >>> Para assistir ao vídeo, clique antes em Configurações do Player. BBC Brasil – Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Continuo a ser assediada por impotentes sexuais e intelectuais quarta-feira, set 5 2007 

Sim, o que é uma pena muito grande, pois esses lacaios do crime organizado só conseguem uma leve ereção quando me impedem de abrir as páginas que quero abrir, de ler o que quero ler. Metem-se em minha vida pessoal do mesmo modo que se meteram (única forma de "meter") em minha vida profissional, até que eu pedisse aposentadoria, perdendo uma porção de direitos que me eram inerentes por não ter me prostituído para ganhar merreca, ou seja, porque eu era concursada e titular de cargo efetivo e nunca dependente de indicação a quem eu teria ficado devendo o que tenho: dignidade.
Em virtude de eu ser otária, mas não burra, é muito fácil distinguir quem merece ou não merece minha atenção, meu respeito. São pouquíssimos os que merecem minha atenção, meu respeito. Cortados, absolutamente cortados, estão todos os metidos à besta, que se consideram poderosíssimos, acima da lei. Infelizmente, o número dos metidos à besta, que vivem às custas do dinheiro público e não têm vergonha na cara, é muito maior do que os que agem como cidadãos (homens e mulheres). Basta tomar conhecimento dos que são "suspeitos" de algo criminosos ou dos mandados de prisão que estão sendo cumpridos (uma grande quantidade desses parasitas foge antes que sejam detidos, porque, claro, os criminosos estão em todos os setores da sociedade, até mesmo entre aqueles que deveriam estar lado da Lei). É impressionante o número, nas ruas desta metrópole, de piolhentos que me encaram de cima em baixo (piolhentos e piolhentas), que agem como se EU não merecesse respeito, que ameaçam jogar o carro em cima ou dão ré, na descida, para que eu seja atingida pelo carro, quando passo por trás. Claro, estão send prejudicados pelo fato de minha família não pertencer às suas quadrilhas.
Claro que dentre os que que nos vendem estão parentes. Apenas não podemos deixar de agir em benefício de nossos parentes, mesmo que sejam retardados mentais que nos vendem a troco de migalhas, porque estaríamos no mesmo nível desses parentes. São parentes e não parentes que nos atrapalham, inclusive abrindo as portas de nossas casas e de nossos micros para os medíocres e psicopatas que querem nos usar como escadas, trampolins, corrimões. Usualmente, quem nos quer usar como escadas, trampolins ou corrimões devem aquele orifício por onde evacuam. Precisam pagar, mesmo tendo "dado" o que não deveriam ter dado. Não têm dignidade, portanto, entregam os orifícios por onde evacuam e querem nos USAR para pagar seus débitos. Porque nós temos dignidade, querem usar a NOSSA dignidade, a NOSSA credibilidade para continuar a agir de modo criminosos e ganhar o que não deveriam ganhar. Caluniam-nos, difamam-nos, mas nos usam como escadas, trampolins e corrimões. À nossa revelia, usam NOSSAS dignidades, NOSSAS credibilidades. Psicopatas, agem como esquizóides. Antigamente, invadiam nossos micros por meio de salas de bate-papo. Hoje, vivem "second lives" e, depois, entupidos de hormônios não-naturais, sob efeito de drogas que os emburrecem querem, por força, invadir nossas vidas, fazer parte delas. Fingem-se de nossos protetores, nossos admiradores, mas foram eles mesmos que nos caluniaram, nos difamaram, nos injuriaram, para, depois, "interceder" a nosso favor contra aqueles deslumbrados que se deixaram envenenar a nosso respeito. Têm raiva de nós porque não devemos o que devem.
Esquecem-se que, mesmo que se considerem imortais, inimputáveis (porque têm "costas quentes") nós temos plena consciência de que somos mortais. Portanto, um dia, nos livraremos desses psicopatas, lacaios do crime organizado, impotentes sexuais e intelectuais. Pena que seja apenas a partir do  dia em que estivermos mortos. Todavia, será um prazer enorme sobrarem apenas os que mandam nesses calhordas todos. Faltará saco para ser puxado e vítimas de préstimos de serviços dos laciaos. Que mundo chato, não? Ah, mas chato vive de ser chato. Continuará tentando ter ereções puxando os sacos de seus patrões.
Xô, psicopata! Xô, lacaio do crime organzado que vive de pirataria, à serviço de quem os paga para que invadam nossos micros! Xô, impotentes sexuais e intelectuais! Eu mereço o melhor, calhordas! Não mereço esquizóides que despertam a libido apenas porque conseguem "romper" as ferramentas de defesa de meu micro. Pago caro por elas, calhordas! Não preciso de que façam "loby" para outras empresas. Se querem ganhar dinheiro de modo honesto, comecem pondo ordem no galinheiro de suas casas, perguntando para a mãezinha por que deu tantos maus exemplos, gerando vocês com o auxílio de calhordas que foram seus pais biológicos, aqueles que não lhes deram bons exemplos porque nem sabem quem são.
A propósito, assunto a ser discutido em outro momento: que vantagem Maria leva em ter antivírus gratuito? Quem paga pela gratuidade de antivírus? Que lucro tem uma empresa de antivírus gratuito? O mesmo lucro que têm provedores gratuitos? O fato de ser otária me impede de entender isso.