O nome deste espaço, Sinhá, cadê “seu” Padre?, originou-se de uma expressão utilizada por uma professora admirável, Maria da Glória Knovack, Curso de Especialização “Arte e Técnica de Traduzir”, PUC Campinas/SP, ao chamar a atenção para nosso desconhecimento de determinado assunto, em Língua Portuguesa: “Vocês, professores, não dominam esse conteúdo? Não adianta colocar a mão na cintura e perguntar sinhá, cadê ‘seu’ padre?, tratem de aprender por si mesmos”. Não pretende, portanto, ser ofensivo nem tendencioso. Apenas economizar “eu não disse?”, “eu não falei?”, “agora, não adianta chorar sobre o leite derramado”.

Anúncios