TITANIC: apresentação de fotos da construção até o lançamento ao mar quarta-feira, set 30 2009 

Embora um arquivo pesado, legendas e textos em espanhol, é imperdível.

Há até um trecho de filme (raríssimo) que mostra o navio no mar, além da última foto do capitão dentro do navio.

Amei ter recebido essa apresentação, mas não teria coragem de enviá-la a mais ninguém. Felizmente, posso partilhá-lo neste espaço e quem quiser pode baixá-lo no próprio computador e reenviá-lo.

TITANIC__RS_construção e lançamento_MAdelaide enviou.pps – Windows Live

barra animada de flores

Despedida do inverno quarta-feira, set 30 2009 

Recebi a indicação de minha prima Maria Adelaide em 24/09/2009.

Demorei, mas postei!

Siga o link, clique com o mouse e limpe a janela com ele.

Eta trem bom de tecnologia e de quem a usou para criar essa maravilhosa despedida do inverno!

.:: elDogma interactive – Agencia de publicidad y marketing online, branding digital y aplicaciones interactivas ::.

Ernani ou CUIDADO COM AS BRINCADEIRAS quarta-feira, set 30 2009 

Usualmente, alvos de “bullying” provocam tragédias.

Quem redigiu o texto não sabe afirmar se a história é verdadeira.

Acompanhe as consequências de assédios morais [“bullyings”] provocadas por quem gosta de “pregar peças”.

Ernani ou CUIDADO COM AS BRINCADEIRAS_Cecília enviou.pps – Windows Live

Tocando o céu quarta-feira, set 30 2009 

Sem pieguice, a história de Jessica que nasceu sem os braços, pilota avião…

Tocando o céu[1]_Jessica_Cecília enviou.pps – Windows Live

Flores para Você! quarta-feira, set 30 2009 

Não precisa estarmos na primavera para admirar ou receber flores.

Clique na mensagem para receber energias positivas e exaltar as qualidades que todos possuímos.

Flores para Você_Cecília enviou.pps – Windows Live

A elegância do comportamento quarta-feira, set 30 2009 

Dentre as muitas dificuldades que temos em afirmar como certo ou errado estão as regras do comportamento.

Difícil, portanto, definir elegância de comportamento.

Formatei uma mensagem de um site denominado “Toque Divino” que encontrei arquivada em disquete e o resultado pode ser conferido em:

A elegância do comportamento.pps – Windows Live

Câncer de Mama: Eu Sei o Que é Isso ! sábado, set 26 2009 

Recebi esta indicação de minha prima Elza Maria.

Antes mesmo de clicar e incluir em “Favoritos”, aproveito para divulgar o site “Câncer de Mama” do Brasil.

Estou muito feliz pela indicação de minha prima e por poder incluí-la neste espaço do Windows Live.

Eu sei o que é câncer de mama! Eu sei que há possibilidades de cura, quando diagnosticado a tempo.

Aproveitarei para votar no site, para que receba um prêmio e faça parte de outro espaço ou provedor que o promova de tal modo que nós, internautas do bem, propiciemos mamografias gratuitas, orientação, indicação de procedimentos que curem câncer de mama de mulheres que, de outra forma, não teriam acesso à prevenção, aos procedimentos de cura.

Convoco todos, sem exceção, para que façam o mesmo.

A população não pode fazer o que é obrigação do Estado (sistema de governo que arrecada impostos e não controla a distribuição das verbas para onde são essenciais), mas a sociedade organizada, com o tempo, mostrará, para os que não têm vergonha na cara nem condições morais de governar o País, [ignorantes ou mal intencionados: a oração em destaque está deixando de fora os que têm vergonha na cara e condições morais de governar o País] que sabemos agir com cidadania, incluindo os desprivilegiados, por causa de ações de pessoas corajosas como essas que permitem-nos participar delas com cliques gratuitos, bastando perder alguns minutos para entrar no site.

Entre agora! Deus abençoe o “The Breast Cancer Site” (para o qual continuarei a clicar todos os dias, em todos os rótulos) por mostrar o caminho para os bem intencionados.

Câncer de Mama: Eu Sei o Que é Isso !

Terra_texto de GIBRAN KAHLIL GIBRAN.pps – Windows Live quarta-feira, set 16 2009 

O texto de Gibran que formatei em apresentação de slides, extensão “pps” (link abaixo) não é muito apreciado, atualmente, a não ser por devotos leitores.

Explico melhor: Gibran personifica o planeta Terra, faz perguntas filosóficas – atualmente, a orientação para a redação de determinados textos proíbe, terminantemente, fazer perguntas ao leitor (lembram-se das personagens Professor Raimundo e Rolando Lero? “FUI EU QUEM PERGUNTOU, SR. ROLANDO LERO”), pois os orientadores de produção de texto esperam que o redator do texto responda e não faça perguntas ao leitor. Não que Gibran não responda às perguntas que faz, mas, atualmente, os orientadores de produção de texto têm pressa para conferir as produções. Essa orientação é crucial para vestibulandos. Quem confere textos produzidos por vestibulandos são corretores que têm 500 ou mais produções de texto para conferir em tempo curto, portanto, Rolandos Leros da vida, evitem deixar os corretores de texto prevenidos, com pré-conceitos (preconceitos) com relação à sua capacidade de produção de texto. Deixem as perguntas para textos que produzirem quando forem escritores famosos, estabelecidos e os críticos não encherão sua paciência, pois, se o fizerem, estarão ignorando algo chamado “estilo” que cada escritor deve cultivar e que os escritores clássicos tornaram clássicos.

A personificação do planeta Terra, no texto de Gibran, já mostra que o texto todo é rico em figuras de linguagem.

O excesso de utilização de figuras de linguagem – confesso, sou uma pecadora nesse aspecto; abuso, também, de expressões muito usadas (frases feitas), de ditados (ou ditos) populares, explicações que me fazem perder o “fio da meada”, perguntas… – é, também, considerada vício em produção de textos… atualmente.

Caso Vossa Mercê não se lembre do uso da 2.ª pessoa do singular, pronome pessoal do caso reto (tu) e suas flexões, o texto de Gibran que redigitei é uma excelente oportunidade para recordar. A tradução é impecável nesse sentido.

A língua portuguesa reduziu-se aos pronomes pessoais do caso reto a eu, VOCÊ (corruptela de Vossa Mercê, não é pronome pessoal, ERA pronome de tratamento), ele/ela, nós (ups, está desaparecendo, pois nóis vai, nóis vem, nóis vorta + conjugação de ele/ela substitui, paulatinamente, as demais; o mesmo serve para eles: conjuga-se o verbo como se fosse concordância com o pronome da 3.ª do singular ele/ela).

Quando eu ministrava aulas de Língua Inglesa (meu primeiro concurso público para o Magistério foi apenas para minha habilitação em Inglês, bacharel, pobre de mim, nem Mestra nem Doutora, mas cursei União Cultural Brasil-Estados Unidos, quando aprendi, inclusive, Literatura Inglesa e Literatura Norte-Americana; maravilhosa PROFESSORA DILZA CARICATTI, Deus a abençoe e, durante 4 anos, Cultura Inglesa, em Campinas/SP; tudo às minhas expensas, pois meus pais sempre me sustentaram para estudar e, depois, para ministrar aulas em escolas públicas, locais em que sempre paguei para trabalhar) já comentava, isso desde 1984, com os alunos sob minha responsabilidade, que o Português se reduziria, como o Inglês se reduziu há trocentos anos, a 4 pronomes e suas flexões: I, you, he/she/it, they. Acertei em cheio. Como diz a personagem MONK, do seriado, “Isso é um dom e uma maldição”.

Na pasta “Público” deste meu espaço, tenho mais de um anexo para ver o planeta Terra lá do alto, com toda a beleza dele capturada por fotos de satélite.

Para ler o texto de Gibran sobre a Terra, cliquem no link abaixo:

Terra_texto de GIBRAN KAHLIL GIBRAN.pps – Windows Live

Links para saber mais sobre Gibran Kahlil Gibran

http://www.starnews2001.com.br/kahlil2.html

· Museu e Galeria Gibran (Oficial)
Site oficial em português do Museu e Galeria Gibran, em Bsharri, Líbano.

· Gibran Virtual Museum

http://www.paralerepensar.com.br/gibran.htm

http://www.culturabrasil.pro.br/gibran.htm

“Cada um que passa em nossa vida, passa sozinho, pois cada pessoa é única e nenhuma substitui a outra. Cada um que passa em nossa vida, passa sozinho, mas quando parte, nunca vai só nem nos deixa a sós. Leva um pouco de nós, deixa um pouco de si mesmo. Há os que levam muito, mas há os que não levam nada”. (Gibran Kahlil Gibran)

http://www.pensador.info/autor/Khalil_Gibran/

http://www.vidaempoesia.com.br/gibrankhalilgibran.htm

http://www.imagick.org.br/pagmag/turma2/gibran.html ¬

http://pt.wikipedia.org/wiki/Khalil_Gibran

Encontramos o “middle name” de Gibran grafado tanto Khalil quanto Kahlil.

Isso não acontece só na WEB, acontece em livros também.

Sobre a calúnia – 2 quarta-feira, set 16 2009 

Tenho assistido, num jornal televisivo de determinado canal, as acusações de comunidades contra determinados policiais, algo que, infelizmente, afeta toda a corporação.

Sempre pensei assim e já tive mais de uma oportunidade de ler, em textos de JORNALISTAS críveis – em virtude de suas ações, pois a credibilidade não é algo que se crie e, depois, sirva de leito, para dormir sobre ela, como se não nos tornássemos críveis por nossas ações, mas pela fama – que quaisquer denúncias, acusações, boatos devem ser confirmados, primeiro, junto à pessoa caluniada, difamada ou injuriada, porque, primeiro, precisamos analisar se não estamos “fazendo o serviço” para alguém que tem problemas gravíssimos de comportamento e quer livrar-se desses problemas jogando outros “na arena”, desviando a atenção de seus problemas reais.

Junto, agora, calúnia, policiais, crime organizado.

Quem combate o crime de peito aberto, literalmente, são os policiais municipais, estaduais, federais, cada um dentro de suas limitações estatutárias e com isso quero significar que não podem invadir seara alheia, porque estão restritos aos seus Estatutos.

Não penso que seja novidade alguma que o Brasil inteiro está contaminado pelo crime organizados – caso contrário, seria desorganizado – e, desse modo, em cada estrato social há mais de um representante do crime organizado, a quem me refiro como lacaios. Atentar bem: em cada estrato social, em cada empresa pública ou privada, em cada círculo social, há lacaios de plantão que, se não são os próprios responsáveis pelas calúnias, injúrias, difamações recebem as ordens para espalhá-las.

Expliquei bem ou preciso desenhar, estendendo-me mais do que deveria?

Não é novidade, também, que as ações policiais afetam o crime organizado que, muitas vezes, ocupa as funções do Estado em comunidades carentes e, desde há muito tempo, na própria sociedade organizada (que inclui as comunidades, cada uma delas com seus integrantes com histórias maravilhosas de vida), mas que alguns desses integrantes agem como lacaio, não tenho dúvida.

O crime organizado é um dos maiores responsáveis por disseminar calúnia, injúria, difamação com o objetivo de jogar areia nos olhos daqueles que deveriam analisar, com calma e firmeza, essas calúnias, injúrias, difamações, o que inclui qualquer cidadão, de que estrato social for.

Há, no entanto, dentro e fora da sociedade organizada, aqueles que são cruéis ou se tornaram perversos – por razões que não discutirei aqui, mas crueldade, perversidade são sintomas de personalidade com distúrbio – e que têm prazer em ouvir, criar e espalhar calúnias, injúrias, difamações, sentem prazer diante da desgraça alheia.

Só Deus sabe os objetivos reais de perversos, de cruéis.

Estão a serviço do crime organizado – na maioria das vezes, sem saber disso – insiro, portanto, a imagem de um manual, publicado pela Superinteressante de dezembro 2008, que ensina como se livrar do crime organizado.

Talvez, até que me provem o contrário, as denúncias contra policiais (que devem ser investigadas, porque é um direito de quem denuncia) não sejam, na verdade, uma das ações do crime organizado, para jogar areia nos olhos de quem está investigando as ações do crime organizado, para que os criminosos, de fato, não sejam penalizados.

Como escapar do crime organizado_Super_dez 2008_editada

Sobre a calúnia – 1 quarta-feira, set 16 2009 

“Ninguém gosta de ser caluniado, mas é impressionante a facilidade com que a maioria das pessoas aceita e assume, sem reagir, as informações negativas sobre os outros.

Nisso, pouca gente é incoente… até irmãos e amigos se deixam abalar por notícias negativas, veiculadas em desprestígio do bom nome dos outros.

Examine seu passado e veja se não é verdade.

Quase sempre, quando ouvimos alguém dizer algo de negativo contra uma pessoa, ficamos quietos.

Raramente saímos em sua defesa.

Raramente pedimos provas.

Raramente escrevemos ou telefonamos para pedir explicações [quando se trata de algo que nos envolva, claro; se não estamos envolvidos, devemos procurar o amigo ou a amiga ou o parente difamado e avisar: fulano, beltrano, cicrano disse isto, isto e isto sobre você; pode me chamar e faremos uma acareação privada] ou saber a verdade do outro lado.

GUARDAMOS A SUSPEITA NO CORAÇÃO… NO FUNDO, É PORQUE ACREDITAMOS UM POUCO NO QUE OUVIMOS.

Se não protestamos e não verificamos a verdade, é porque, no fundo, a pessoa DETRATORA mereceu mais crédito do que a PESSOA DIFAMADA.

O PECADO DA CALÚNIA NÃO ESTÁ SÓ EM QUEM CALUNIA. ESTÁ, TAMBÉM, EM QUEM ACREDITA DEPRESSA DEMAIS NO QUE OUVIU E ALIMENTA A SUSPEITA”.

Texto publicado, originalmente, no Jornal A Federação, Itu/SP, 03/04/1993, página 14.

Manual: Como escapar do crime organizado.pps – Windows Live quarta-feira, set 16 2009 

Para visualizar melhor, ler com mais conforto o Manual Como escapar do crime organizado, clique abaixo.

Manual sobre Como escapar do crime organizado_Super 259 dezembro 2008

Click to Give @ The Breast Cancer Site- Clique para doar, é gratuito terça-feira, set 15 2009 

Se existe uma ação pela qual a Internet nos permite agir com cidadania são os cliques gratuitos, pelos quais os patrocinadores doam dinheiro ou prestam serviços à organização responsável pelo site eletrônico.

Importante: precisa haver um retorno, em forma de balancete, dessas organizações, de modo que sejam críveis e, de fato, prestem os serviços que prometem, para os que clicam, no sentido de nos informar quem, quando, onde, como e porquê os beneficiados receberam esses atendimentos.

O site do Câncer de Mama, The Breast Cancer Site, nos proporciona essa ação cidadã, sem que gastemos nada, apenas nosso acesso à Internet, por alguns minutos, para clicar, gratuitamente, e, de preferência, não apenas no rótulo do The Breast Cancer Site (em inglês), mas nos demais rótulos.

Clico desde o ano de 2002 (recebi a indicação de minha prima Maria Adelaide, grande Maria Adelaide; eu já a agradeci o suficiente por me mostrar como a Internet pode ser usada para o bem?) e, a primeira ação, quando abro o correio eletrônico, desde 2002, é clicar em todos os rótulos (recebo, diariamente, um lembrete para fazer isso).

Como o site é patrocinado, claro que há propagandas do que pode ser comprado, mas parte da renda das compras se destina às finalidades de cada rótulo: The Animal Rescue Site, The Literacy Site, The Child Health Site, The Breast Cancer Site, The Hunger Site, The Rainforest Site que atendem pessoas, animais e locais carentes de alguma ação social, principalmente quando há catástrofes; quando não há catástrofes, há a divulgação de regiões – no mundo – e situaçãoes extremamente necessitadas de ações sociais. Observar bem: ações sociais, não intervenções políticas, uma desgraça inventada pelo ser humano para manipular pessoas e países de acordo com interesses mesquinhos.

O Site do Câncer de Mama (The Breast Cancer Site) atende mulheres desprivilegiadas, que não têm acesso a serviço de saúde pública, que fazem mamografias gratuitas e, em caso de diagnóstico confirmado, recebem as orientações e atendimentos para solucionar um dos cânceres que, se não diagnosticado a tempo, mais matam mulheres, na maioria das vezes, arrimo de família ou totalmente responsáveis pela família.

Há muito tempo que “caiu por terra” o mito de que apenas mulheres que nunca tinham engravidado – e ,consequentemente, nunca tinham amamentado – é que pertenciam ao grupo de risco de ter câncer de mama.

Click to Give @ The Breast Cancer Site

Unesco declara Equador zona livre de analfabetismo – Carta Maior sexta-feira, set 11 2009 

Virtual Media Area: Along the River During the Ching-ming Festival sexta-feira, set 11 2009 

  Sabe aquela época em que, para se livrar dos problemas causados por cracas, ups, crackers, hackers, assediadores que nos caluniam, difamam e injuriam não há outra alternativa a não ser ouvir “Don’t stop me now”, Queen e observar, atentamente, o resultado do link que nos permite apreciar uma tela chinesa, em passeio virtual?

Pois bem, eis o texto que acompanhou a mensagem e o link para essa maravilha:

Mensagem que acompanhou o link (Sensão enviou):

Um Quadro Chinês (simplesmente surpreendente!)

Quadro Chinês
Este é um famoso quadro chinês, tesouro cultural do país e patrimônio do Museu de Xangai, que leva multidões a apreciá-lo demoradamente. Pintado entre 1085 e 1145, mede cerca de 24.5m comp. por 5,28 m alt.
Apreciem-no, deslocando o cursor para a direita e para a esquerda, para ver todo o quadro. Quando aparecerem quadrados brancos, cliquem e vejam a animação! É como se entrássemos, no quadro, como visitantes.
A junção de uma pintura milenar com modernas técnicas de animação é simplesmente espetac
ular!
 
http://www.npm.gov.tw/exh96/orientation/flash_4/index.html

導覽大廳:情境區-清明上河圖 Virtual Media Area: Along the River During the Ching-ming Festival

barra97

Rio de Janeiro de Georges Leuzinger – fotos da época do 2.º Império sexta-feira, set 4 2009 

Fotos do Rio de Janeiro da época do Segundo Império

Explicacação que acompanhou a mensagem eletrônica para o annexo:

“Fotos do Rio de Janeiro, de Georges Leuzinger, da época do Segundo Império.
Esta coleção de fotos é a mais antiga que se tem conhecimento, pois a fotografia (placas com brometo de prata seco), teve início em 1864, e estas
datam de 1863 a 1866”.

Rio de Janeiro de Georges Leuzinger_MAdelaide enviou.pps – Windows Live

Brincando com sombras sexta-feira, set 4 2009 

Vídeo em extensão “wmv” em que nos emocionamos com a performance do artista.

Brincando com sombras_Para aplaudir de pé_MAdelaide enviou.wmv – Windows Live

A imigração italiana – Tenha orgulho de seus humildes antepassados terça-feira, set 1 2009 

Insiro o texto de um dos slides (bem no final) para recomendar esse histórico ao som de Andrea Bocelli e Sarah Brightman, Con te partiró, formatado por Eliane.

TENHA ORGULHO DE SEUS HUMILDES ANTEPASSADOS

São as pessoas humildes que eu procuro,
O sal da Terra, por assim dizer,
Aqueles que domaram o solo bruto,
E fizeram nele as sementes florescer.

São estes que eu gosto de encontrar,
Quando mergulhada na estrada da genealogia.
E é apenas por orgulho que me deixo levar,
Refazendo seus passos para assim os imortalizar.

Aqueles que buscam o passado com sonhos de glória,
De encontrar heróis educados em cada história,
Não devem jamais se desapontar
Ainda que descobrirem que os humildes bisavós ou tataravós
Tinham somente as estrelas para contemplar.

G. McCoy
In: The Sunny Side of Genealogy.

Emocionem-se também.

A_Imigração_Italiana_histórico_Tadeu enviou.PPS – Windows Live

A 2.ª Guerra Mundial revista – Superinteressante ediçao 269, setembro/2009 terça-feira, set 1 2009 

A 2.ª Guerra Mundial revista e O time que preferiu morrer a perder

O mês de setembro, no Brasil, lembra o Dia da Pátria, em primeiro lugar.

A Superinteressante, edição citada no título, traz, na capa, a chamada para

2.ª Guerra Mundial – Tudo que você sabe pode estar errado: judeus derrotando nazistas, a verdade sobre o Dia D, vexames do Brasil na Europa [não se assuste, leia o texto; meu saudoso tio Francisco Inaba, filho de japoneses imigrantes, pertenceu à Força Expedicionária Brasileira; ficou na Itália durante um ano, noivo de minha tia Aparecida, irmã de minha mãe; sempre tive o maior respeito pela FEB por causa dele, porque cresci ouvindo que fora pracinha, que ficara na Itália durante um ano, ajudei minha tia Cida a redigir uma carta para “Globo Rural”, contando a história desse nissei que lutou contra o Eixo; vi a publicação da carta, com a foto de tio Tetsol fardado; mas desconhecia o que os brasileiros que lutaram, em solo italiano, sob comando dos norte-americanos, passaram no retorno ao Brasil; durante muitos anos os vi em desfiles no Dia da Pátria; hoje são pouquíssimos, claro, alguns em cadeiras de roda, mas lá estão; sabia que os recrutados para a FEB não estavam preparados para combate, para enfrentar o frio; a novela que tratou da imigração italiana mostrou isso, também]. Como uma nova geração de historiadores está mudando tudo que pensávamos sobre o maior conflito da história.

Muito bem, visto que já juntei o mês de setembro, Dia da Pátria, participação dos Heróis da FEB, não me conformo de não ter recomendado, ainda, a formatação em extensão “pps” que montei a partir de uma mensagem que recebi de minha prima Maria Adelaide: O time que preferiu morrer a perder.

Tudo a ver com o texto da Superinteressante, embora eu não tenha conseguido terminar de lê-lo ainda.

O time que preferiu morrer a perder.pps – Windows Live