A “Nossa Caixa” comprou a folha de pagamento dos funcionários públicos para que mesmo? quarta-feira, maio 21 2008 

Ah, é! A "Nossa Caixa" comprou a folha de pagamento dos funcionários públicos do Estado de São Paulo, por mais de oito bilhões de reais, "in cash", do Governo do Estado de São Paulo (PSDB há dezesseis anos no "pudêr" e no desvio de dinheiro público), para entre outras "benfeitorias", investir na CPTM (Companhia Paulista de Trasnportes Metropolitanos, que inclui os trens que, hoje, deram um prejuízo moral e financeiro para a população que o utiliza e para a cidade de São Paulo inteira) e para investir, também, nos rombos do Metrô paulista. Há duas outras "benfeitorias", tais como, reforma e construção de fóruns e qualquer coisa a ver com rodovias, cujos postos de pedágio ainda não foram privatizados.

Então, Sinhá, cadê "seu" padre, que, embora sem intervenção da associação dos funcionários públicos, do sindicato dos professores do Estado de São Paulo, fui obrigada a abrir conta na Nossa Caixa e, para receber minha merreca de aposentadoria, não posso transferi-la para o banco de minha opção sem diexar, atualmente, treze reais e cinqüenta centavos a título de manutenção da conta?

Sinhá, cadê "seu" padre, que ninguém, ninguém, nem mesmo o advogado a quem recorri essas denúncias tiveram o poder de sensibilizar associações, sindicatos e a sociedade, de modo geral, para que acordassem e se revoltassem com o que estava sendo feito? O Poder Judiciário acreditou, mesmo, que o dinheiro seria repassado para que a defasagem entre o que se espera do Poder Judiciário e o que é a realidade diminuísse? Conheço um fórum que está sendo reformado há meses, mas a placa diz que é mérito da Prefeitura da cidade. Então, o Governo do Estado repassou MEU dinheiro suado, honesto para que as prefeituras façam campanha política com o dinheiro público, como sempre?

Por que os trens metropolitanos causaram tamanho prejuízo moral e financeiro na data de hoje, dia 21/05/2008? Falta de investimento? Falta de recursos financeiros? Quem nos esclarecerá sem se apegar a "razões político-partidárias"? Eu não pretendo votar em nenhum sindicalizado, portanto, não serei demovida de meus objetivos por alguém denunciar o óbvio! Quando qualquer pessoa denuncia o óbvio, já fico com os dois pés atrás e me pergunto, sempre, por que não fez isso no momento correto? Por que não deu a "cara para bater" no momento certo? Depois, com na lenda, não adianta colocar Inês no trono, pois está morta e fedendo.

Por que a associação dos funcionários públicos do Estado de São Paulo, o sindicato dos professores do Estado de São Paulo não agiram no momento exato em que os funcionários públicos estavam sendo prejudicados, em todo o sentido dessa palavra, no plural, ou seja, sendo usados e lesados por serem usados? Será que estão aguardando o momento "oportuno" para isso? Nesse meio tempo, o que foi feito com os mais de oito bilhões de reais que a Nossa Caixa entregou nas mãos desse governo corrupto há mais de dezesseis anos? Como poderá ser recuperado? A resposta está no poema "O corvo": nunca mais!

Quem pagará meu prejuízo moral e financeiro desde janeiro de 2007, quando tenho sido punida com descontos, em minha ridícula aposentadoria que não foi conseguida por meios ilícitos, e pelo prejuízo da população inteira do Estado de São Paulo que não ganha dinheiro fácil nem vive às custas de dinheiro público?

Então, Sinhá, cadê "seu" padre?, é, mesmo, uma pergunta retórica, porque enquanto o padre evangeliza para que sejamos cristãos, os hipócritas, os fariseus se apresentam, em época de eleição, como os salvadores da Pátria. Usualmente, foram eles mesmos que causaram os prejuízos, as mortes, os scuicídios, as prisões de inocentes que foram transformados em réus pelos que, de fato, cometeram os crimes.

Cadê os mais de oito bilhões de reais que a Nossa Caixa pagou ao Governo do Estado de São Paulo e os está recuperando às custas de quem não devia nada, como é o meu caso? Aliás, o Estado de São Paulo me deve! O País inteiro deve à minha família, por ser otária, pagar os impostos, assistir a esses impostos irem parar em bolsos alheios e em contas no exterior, ter pessoas da família honestas que se mataram por causa do inferno em que os criminosos do colarinho branco transformaram suas vidas…

Quem berrará, agora, que Inês é morta?

Anúncios

Em “Sky Drive”, há três novas mensagens quinta-feira, maio 1 2008 

Em Windows Live SkyDrive, um recurso do "space" do Windows Live, há três novos arquivos, "Público", que não enviarei por mensagem eletrônica.
São:
  • Cachoeiras do Mundo
  • Confluência de genialidades
  • A ternura de um passarinho

Vale a pena conhecer – e refletir – sobre essas mensagens

As anteriores são:

  • Infância Roubada (encontrei em "Busca" pela letra e tradução da música Ameno)
  • Os dez pecados do brasileiro (esse é muito pesado, precisa ter paciência para abrir, pois fui eu quem formatou essa mensagem em Power Point).