Todos conheciam e cantavam essa canção e eu, não.

Foi preciso conhecer, no “Viola, minha viola”, Inezita Barroso, esse DVD Amizade sincera, para me apaixonar pela canção.

Comprei o DVD, mas o YouTube disponibiliza a canção para que a gente cante junto e chacoalhe o esqueleto.

Será que tem alguém me vendo e ouvindo a cantar o português do nível coloquial?

Oh, céus! Cantar respeitando a norma culta deve ser um tédio!

Vida boa – de Victor Chaves

Moro num lugar
Numa casinha inocente do sertão
De fogo baixo aceso no fogão, fogão à lenha ai ai

Tenho tudo aqui
Umas vaquinha leiteira, um burro bão
Uma baixada ribeira, um violão e umas galinha ai ai

Tenho no quintal uns pé de fruta e de flor
E no meu peito por amor, plantei alguém (plantei
alguém)

Refrão
Que vida boa ô ô ô
Que vida boa
Sapo caiu na lagoa, sou eu no caminho do meu sertão

Vez e outra vou
Na venda do vilarejo pra comprar
Sal grosso, cravo e outras coisa que fartá, marvada
pinga ai ai

Pego o meu burrão
Faço na estrada a poeira levantar
Qualquer tristeza que for não vai passar do mata-burro
ai ai

Galopando vou
Depois da curva tem alguém
Que chamo sempre de meu bem, a me esperar (a me esperar)

Refrão

Fonte: http://victor-leo.musicas.mus.br/letras/797049/

Anúncios