Especial: Massacre de Realengo – Veja – Editora Abril, edição 2212 – ano 44 – n.º 15 – 13 de abril de 2011.

Na capa: O efeito imitação: Treino e uniforme de combate, vício em Internet e carta-testamento: a perturbadora semelhança entre os autores de crimes bárbaros em escolas.

Vidas interrompidas: Elas queriam ser da Marinha, atletas, modelos…

Vidas a construir: Como será o trabalho de superação do trauma dos sobreviventes.

O monstro mora ao lado: Como saber quando a loucura assassina emergirá das camadas profundas de anos de humilhação, solidão e frustração?

Foto da capa: Wellington Menezes de Oliveira, que matou a tiros doze crianças.

Anexo recomendado: o autor explica que não sabe se a história é verdadeira, porém ilustra muito bem, na minha opinião, as mágoas que brincadeiras de inconsequentes, de psicopatas, de pessoas mal formadas e mal informadas causam, não no caso da personagem do anexo, e que  podem despertar surtos de demência vingativa naqueles que se encontram fragilizados por algum motivo.

Postado em 30 de setembro de 2009, recebi o anexo da prima Cecília.

Ernani ou CUIDADO COM AS BRINCADEIRAS_Cecília enviou.pps – Windows Live

Anúncios