Introdução da Wikipídia, a Enciclopédia Livre:

“Mohandas Karamchand Gandhi (em hindi: मोहनदास करमचन्‍द गान्‍धी; em guzerate: મોહનદાસ કરમચંદ ગાંધી; Porbandar, 2 de outubro de 1869 — Nova Déli, 30 de janeiro de 1948), mais conhecido popularmente por Mahatma Gandhi (do sânscrito “Mahatma”, “A Grande Alma”) foi o idealizador e fundador do moderno Estado indiano e o maior defensor do Satyagraha (princípio da não-agressão, forma não-violenta de protesto) como um meio de revolução”.

Nascido em 2 de outubro de 1869, foi assassinado em 30 de janeiro de 1948.

Não postei nada sobre Gandhi, no dia 30 de janeiro, por problemas no PC.

Agora, recomendo o link da Wikipídia:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Mahatma_Gandhi

e, também, imperdível a leitura de:

Esta noite a liberdade

“Esta Noite a Liberdade, de Dominique Lapierre e Larry Collins, publicado em 1976, é uma investigação jornalística bastante extensa que se tornou num excelente romance histórico sobre os acontecimentos que resultaram na independência da Índia e do Paquistão em 1947. A história se baseia na vida de quatro importantes personalidades, Mohandas K. Gandhi, Louis Mountbatten, Muhammad Ali Jinnah e Jawaharlal Nehru.. Sendo Mahatma Gandhi um hindu que pregava a não-violência, Louis Mountbatten foi o último vice-rei britânico na Índia, enquanto Jinnah e Nehru eram os líderes incontestáveis das duas facções políticas e religiosas (Jinnah – muçulmano e Nehru Hindu). O livro é baseado nos relatos de Lord Mountbatten, que era o único sobrevivente dos quatro quando os autores o escreveram e que foi extremamente útil em suas pesquisas. De um modo geral, o livro começa com a nomeação de Louis Mountbatten como vice-rei da Índia e termina com o assassinato de Mahatma Gandhi. Como pano de fundo, a maravilhosa Índia, com sua cultura milenar, as multidões de pobres, o conflito religioso-político entre hindus e muçulmanos (que terminou levando à criação do Paquistão e à trágica migração que tirou milhões de vidas), o luxo e a excentricidade dos marajás, a espiritualidade de seu povo multifacetado. De longe o personagem mais fascinante é Mohandas Mahatma (“Grande Alma”) Gandhi, que combateu o Império Britânico pregando a não-violência e a desobediência civil. A representação de Gandhi no livro é uma grande descrição de suas ideologias e é totalmente apaixonante. Acredito que a leitura deste livro é indispensável e talvez tenha sido um dos melhores que li até hoje”.
Por Célia Gonçalves
 
 
 

 

  Outra recomendação é:

 
 

 

Anúncios