Autoria do texto, com o título “O valioso tempo dos maduros” é de Mário Pinto de Andrade, escritor e ativista angolano, que faleceu em 1990.

A autoria e o titulo do texto foram corrigidas em 17/02/2011, por meio de postagem.

Não é a primeira vez que indico esta apresentação de “Tempo Mágico”

Já postei apenas o texto e chamei para assistir à apresentação em formato “pps”.

Recentemente, procurei a autoria do texto (na apresentação, quem a formatou desconhece a autoria) e, em muitos blogs, encontrei como de Rubem Alves.

No endereço oficial “A casa de Rubem Alves”, não encontrei essa crônica ou reflexão.

Aprendi, no lar, que tudo o que fazemos para sermos solução é algo que se entrega, sem esperar prêmios, lucros pessoais, autopromoção.

Os elogios são benvindos e nos fazem aumentar a produção de serotonina, que nos impede de cair em depressão por discordar, eventualmente, de que “tudo vale a pena se a alma não é pequena”. As ações dos perversos, muitas vezes, são tão danosas que nos fazem mal para a beleza, para o talento e para o charme.

Já “quebrei a cara” muitas vezes por ser mal interpretada ao tentar ser solução.

Aprendi, no lar e com a experiência de vida, que se não formos solução, como na música cantada por Raul Gil, pego “o meu banquinho” e saio “de fininho”. Foi o que fiz quando ficou mais claro do que nunca que, no Magistério, eu não era solução, era problema.

Fechar a banquinha, voltar para casa e deixar que outros “se lasquem”, nunca!

Agora, acesse o anexo e usufrua aquilo que, com certeza, também é seu pensamento de modo de viver:

TEMPO MAGICO_Goreti enviou.pps – Windows Live

Anúncios