Recebi o texto, no corpo da mensagem eletrônica, “vurgo” e-mail, de minha prima Maria Adelaide.

Acompanhada de várias fotos de um porco-espinho filhote, não pedi permissão à minha prima para incluir as fotos aqui, porque, exímia fotógrafa, desconfio que as fotos pertençam a ela ou a amigos dela, com quem partilha em site específico.

Ao procurar pela “Fábula do Porco-Espinho”, encontrei o endereço abaixo, que recomendo não só por conter a fábula como, também, outras inserções.

Assim que postar isto (meu micro já estava com o horário de verão, que odeio! Eta pressa em alterar a hora, sô!, mas já acertei o relógio), colocarei esse site em “Favoritos”.

Fábula do Porco-Espinho « Reflexões e Utopias

Anúncios