O valor da doação está em saber que ela chegou a seu destino

(e está sendo bem utilizada)

Minha crença nos seres humanos se encontra de tal modo abalada que atribuo cinismo em todas as ações que não resultem em um retorno.

Para exemplificar, cito uma doação, em março de 2007, de onze galinhas, um galo, saco de ração poedeira, saco de milho para uma creche em Itu, visto que o caseiro não estava dando conta de ser tão profissional como se apresentou, quando foi empregado, e as galinhas poedeiras, que perfaziam cerca de vinte e quatro cabeças, mais o galo, estavam morrendo, até que se reduziram a onze galinhas e um galo e as que se punham a chocar, o caseiro as separava, "desprezava" os ovos e, até hoje, tenho a sensação de que, na verdade, alguém ganhou com isso, às nossas custas, ou seja, estávamos sustentando parasitas. Pois bem, eu não esperava que a creche publicasse em jornal a nossa doação, mas custava ter enviado uma correspondência, um ofício de agradecimento, para sabermos que as galinhas estavam, agora, botando ovos para as crianças da creche ou que esses ovos estavam sendo vendidos em benefício da creche?

Jamais me esquecerei de que, ao voltar para casa, depois dessa doação para a qual a creche, gentilmente, destacou um funcionário que suou para caçar as galinhas e o galo matreiro que fugiu e foi um custo pegar de volta, levadas em um carro com a identificação da creche, ao passar em determinado estabelecimento comercial, na marginal, a pé, pude ouvir, perfeitamente, um dos piolhentos empregados da empresa imitar um galo. Por quê? Só posso imaginar e as hipóteses não são nada agradáveis. A isso, soma-se o fato de que nunca recebemos agradecimento algum da creche, ou melhor, uma satisfação de que a doação foi, de fato, para a creche e não para algum parasita que, para variar, usufruir de doações para entidades que vivem com sacrifício e, muitas vezes, são utilizadas por empresas psicopatas, donos de empresas psicopatas, funcionários psicotas  para lavar dinheiro que não declaram à Receita Federal, mas que apresentam como “doações”. Ups! Desculpe-me craque de futebol que precisa esclarecer doações a igrejas! Sim, meu caro, é preciso, primeiro, que o dinheiro entre no Brasil, pague os impostos devidos e, depois, vá para doação. É injusto? Também acho! Só que é o único jeito de pegar todos esses parasitas que fingem que doaram e, na verdade, mandaram ou buscaram dinheiro para e do exterior e justificam esse dinheiro em forma de contribuição a fundações fajutas, a ongs fajutas etc. e tal.

Por esse motivo, desde o ano de 2002, colaboro, clicando todos os dias, com o The Breast Cancer Site, o Site do Câncer de Mama. Embora eu saiba que mulheres brasileiras não estão sendo ajudadas, tenho certeza absoluta de que mulheres desprivilegiadas, no exterior, as que não têm acesso à Medicina Preventiva, a mamografias, a orientações em caso de positivo para câncer de mama estão sendo auxiliadas. Pois é, se a CPMF tivesse, de verdade, sido utilizada para a SAÚDE PÚBLICA, e nunca tivesse sido uma forma de arrecadar dinheiro DE QUEM NUNCA ESCONDEU DINHEIRO, teríamos uma Saúde Pública de dar inveja a qualquer país de Primeiro Mundo. Mas não foi! Como sempre, essa arrecadação foi repartida entre pouquíssimos salafrários, irresponsáveis, perversos que jamais perderam o sono, mesmo sabendo que a população que não recebia esses recursos morria, esperava em filas, não dispunha de equipamentos médicos para seus exames clínicos, que médidos dedicados estavam, como alguns professores faziam, pagando para atender pacientes para os quais não dispunham de infra-estrutura mínima para atendimento adequado. Como li num endereço eletrônico que passarei como um endereço que merece ser visitado: Morte lenta aos corruptos, aos corrompidos, porque matam e não sentem remorso. É claro, desde quando psicopata sente remorso?

Embora na barra de navegação esteja "The Animal Rescue Site", evitarei elaborar hipóteses para o fato de que já fui “desbancada”, por duas vezes, ao enviar pedido de “Reminder” para The Breast Cancer Site. A única explicação é: Coisas de suínos capados, lacaios do crime organizado, que gostariam que eu estivesse promovendo endereços de doações tupiniquins.

Como expliquei no início: dá para confiar em sites brasileiros  que pedem doações ou fundações ou ongs que não prestam contas? Oh, sim, aquele do “alvo” andou fazendo propaganda de televisão de que compraram e repassaram isto e aquilo. Quero por escrito! Não quero atriz global anunciando que compraram isto e aquilo. Aliás, enviei mensagem eletrônica ao SAC de uma empresa de protetores diários de calcinhas, que colocou, na embalagem, o logotipo do alvo e que uma porcentagem das vendas dos protetores diários seguia para o “alvo”, que eu gostaria, muito, de saber como encontrar os dados sobre as ações desse “alvo” e estou esperando resposta até hoje!

Por esse motivo, esta “louca de pedra” tem certeza absoluta de que as mensagens que envia nem sempre chegam aos destinatários, assim como recebe mensagens como sendo de determinados remetentes e, com certeza, alguém – e mais de alguém – forja as respostas, utilizando os endereços desses remetentes e/ou destinatários.

The Breast Cancer Site www.thebreastcancersite.com é o endereço que precisa se tornar um hábito de qualquer pessoa que utilize a Internet para o bem e vale a pena clicar em todos os demais rótulos! Faz um bem danado e, ainda por cima, recebemos retorno de como nossos cliques ajudaram, para que serviram.

clip_image002

Click to Give @ The Breast Cancer Site