São Paulo – Minha Cidade quinta-feira, out 10 2013 

Fazia tempo que não visitava “São Paulo – Minha Cidade”, onde há relatos da prima Haydée.

Hoje, entrei no “site” e que surpresa agradável: novo visual e novas funcionalidades.

São Paulo – Minha Cidade.

Doze profissões que não existem (mas deveriam) | fio da meada. o blog da silmara franco quinta-feira, jun 27 2013 

Recomendado pela prima Melinha que digitou, na mensagem de envio, muito apropriadamente, que outras crônicas de Silmara Franco merecem leitura (e o número delas é imenso!).

Doze profissões que não existem (mas deveriam) | fio da meada. o blog da silmara franco.

Diva Depressão | Facebook quinta-feira, mai 9 2013 

Li, na revista “Veja”, Editora Abril, edição 2319, ano 46, n.º 18, 1.º/05/2013, páginas 136 e 137, a respeito dessa comunidade, no Facebbok, e sobre o lançamento do livro Diva Depressão – A Senhora dos Anéis - de Eduardo Camargo e Filipe Oliveira (Matrix; 160 páginas; R$29,90).

Abaixo, uma tentativa, por meio de “link”, do convite para o lançamento do livro.

http://www.facebook.com/photo.php?fbid=295072233961173&set=a.165682270233504.38178.165680880233643&type=1&relevant_count=1

Abaixo, o “link” para a comunidade:

Diva Depressão | Facebook.

Na edição da revista “Veja” consta a informação de que quinhentos mil (500.000) já a curtiram, além de partilhá-la - se entrar na página, observará que já são 595 mil – ; que, além do humor corrosivo, outro elemento que faz o sucesso da Diva Depressão é a capacidade dos rapazes para inventar memes; que, na criação da página Diva da Depressão, Camargo encurtou o título e os dois [Camargo e Oliveira] começaram a postar fotos de estrelas em preto e branco – porque é mais chique, como declaram – com frases que ouviam na rua, ditados populares e tiradas bem-humoradas que costumam praticar entre eles ou com os amigos.

O maior dos memes divônicos – ainda no texto publicado na “Veja” – é mesmo “eu já falei pra tu, menina”, acompanhado de algum conselho sentimental maroto e ilustrado pela antológica cena de Mammy apertando o espartilho de Scarlett O’Hara em …E o Vento Levou. “Eu já falei pra tu, menina: rouba o menino Jesus do presépio que é casamento na certa” foi uma das mensagens de Natal da Diva.

Na conclusão do texto da “Veja”, consta o seguinte:

Irreverentes em tempo integral, Eduardo Camargo e Filipe Oliveira garantem que não se irritam nem ficam magoados com os comentários agressivos que a falta de tato da personagem costuma provocar. Aos raivosos, eles dedicam a primeira frase do livro: “Não vim para agradar. Ainda bem, senão teria perdido a viagem”.

Meu Tio Tonico terça-feira, jan 29 2013 

 

Recebi das primas Meire e Melinha.

Meu Tio Tonico….

PARA meu amigos aposentados, pensionistas ou apenas em posição de descanso, leiam com atenção, meditem e apliquem se acharem conveniente

Meu tio Tonico estava bem de saúde,até que sua esposa, minha tia Marocas, a pedido de sua filha, minha prima Totinha, disse:
-Tonico, você vai fazer 70 anos, está na hora de fazer um check-up com o médico.
- Para quê, estou me sentindo muito bem!
-Porque a prevenção deve ser feita agora, quando você ainda se sente jovem, disse minha tia.
Então meu tio Tonico foi ver um médico.  O médico, sabiamente, mandou-o fazer testes e análises de tudo o que poderia ser feito e que o plano de saúde cobrisse.
Duas semanas mais tarde, o médico disse que os resultados estavam muito bons, mas tinha algumas coisas que podiam melhorar.  Então receitou:
Comprimidos Atorvastatina para o colesterol
Losartan para o coração e hipertensão,
Metformina para evitar diabetes,
Polivitaminas para aumentar as defesas.
Norvastatina para a pressão,
Desloratadina em alergia.
Como eram muitos medicamentos, tinha que proteger o estômago, então ele indicou Omeprazol e um diurético para os inchaços.
Meu tio Tonico foi à farmácia e gastou boa parte da sua aposentadoria em várias caixas requintadas de cores sortidas.
Nessas alturas, como ele não conseguia se lembrar se os comprimidos verdes para a alergia deviam ser tomadas antes ou depois das cápsulas para o estômago e se devia tomar as amarelas para o coração antes ou depois das refeições, voltou ao médico.  Este lhe deu uma caixinha com várias divisões, mas achou que titio estava tenso e algo contrariado.  Receitou-lhe, então, Alprazolam e Sucedal para dormir.

Naquela tarde, quando ele entrou na farmácia com  as receitas, o farmacêutico e seus funcionários fizeram uma fila dupla para ele passar através do meio, enquanto eles aplaudiam.
Meu tio, em vez de melhorar, foi piorando.
Ele tinha todos os remédios num armário da cozinha e quase já não saia mais de casa, porque passava praticamente todo o dia a tomar as pílulas.
Dias depois, o laboratório fabricante de vários dos remédios que ele usava, deu-lhe um cartão de “Cliente Preferencial”, um termômetro, um frasco estéril para análise de urina e lápis com o logotipo da farmácia.
Meu tio deu azar e pegou um resfriado.  Minha tia Marocas, como de costume, fez ele ir para a cama, mas, desta vez, além do chá com mel, chamou também o médico.
Ele disse que não era nada, mas prescreveu Tapsin para tomar durante o dia e  Sanigrip com Efedrina para tomar à noite. Como estava com uma pequena taquicardia, receitou  Atenolol e um antibiótico, 1 g de Amoxicilina. A cada 12 horas, durante 10 días.  Apareceram fungos e herpes, e ele receitou  Fluconol com Zovirax.

Para piorar a situação, Tio Tonico começou a ler as bulas de todos os medicamentos que tomava, e ele ficou sabendo todas as contra-indicações, advertências, precauções, reações adversas, efeitos colaterais e interacções médicas.
Leu coisas terríveis.  Não só poderia morrer mas poderia ter também arritmias ventriculares, sangramento anormal,
náuseas, hipertensão, insuficiência renal, paralisia, cólicas abdominais, alterações do estado mental e um monte de coisas terríveis.
Com medo de morrer, chamou o médico, que disse para não se preocupar com essas coisas, porque os laboratórios só colocavam para se isentar de culpa.

- Calma, seu Tonico, não fique aflito, disse médico, enquanto prescrevia uma nova receita com um antidepressivo Sertralina com Rivotril 100 mg.  E como titio estava com dor  nas articulações deu Diclofenac.

Nessa altura, sempre que o meu tio recebia a aposentadoria, ia direto para a farmácia, onde já tinha sido eleito cliente VIP.
Chegou um momento em que o dia do pobre do meu tio Tonico não tinha horas suficientes para tomar todas as pílulas, portanto, já não dormia, apesar das cápsulas para a insônia que haviam sido prescritas.

Ficou tão ruim que um dia, conforme já advertido nas bulas dos remédios, morreu.
No funeral tinha muita gente mas quem mais chorava era o farmaceutico.

Agora tia Marocas diz que felizmente mandou titio para o médico bem na hora, porque se não, com certeza, ele teria morrido antes.
Este e-mail é dedicado a todos os meus amigos, sejam eles médicos ou pacientes ..!

Qualquer semelhança com fatos reais será “pura coincidência”

Aposentou? Vá morar na praia! kkkk terça-feira, jan 29 2013 

 

Recebi das primas Meire e Melinha.

Parece que é igual a comprar chácara ou síto = duas alegrias, na compra e na venda.

 

Quando me aposentar vou morar na praia…

Dante Mendonça
Jornal  Estado do Paraná
O cara se aposentou e foi mesmo morar na praia.
Mês a mês manda notícias contando sua nova vida para o filho.

Janeiro

Estimado filho, tenho a lhe comunicar boas novas: me aposentei e agora vamos morar na praia.
Vendemos nossa casa.
Em março estaremos de mudança para o litoral.
Lembra quando eu falava prá tua mãe?
Quando me aposentar vou morar na praia!
Ela duvidava.
Beijo da mãe, bênção do pai.

Fevereiro

Estimado, fechei negócio: quinto andar, seis por andar, nosso apartamento é de frente para o mar. É uma suite e mais um quarto, área de serviço, dependência de empregada. Uma sala  dois ambientes e, o melhor de tudo, uma deslumbrante sacada . A vista praquele marzão é maravilhosa.
Sua mãe achou a sala acanhada para os padrões dela.
Mas apartamento de praia é assim mesmo e a manutenção fica mais barata.
Beijo da mãe, bênção do Pai.

Março

Estimado, já estamos morando na praia!
O clima é um paraíso aqui na terra.
Espetáculo.
Não chove, faz um calorzinho do bom.
Mesmo assim, providenciei o que faltava: o ar condicionado da nossa suite.
Só não instalei porque procuro alguém para fazer o serviço mais em conta.
Aqui tudo custa o olho da cara.
De resto, tudo nos conformes..
Até fizemos uma agenda para nossas atividades diárias.
8h00: despertar.
8h30: lauto café da manhã.
9h30: caminhada de uma hora na praia para respirar o ar puro e aproveitar o sol da manhã.
10h30: super mercado e tarefas externas.
11h30: sua mãe vai para a cozinha.
13h00: o delicioso almoço da mamma.
14h30: soneca.
16h00: café da tarde.
17h00: leitura do jornal e revistas.
18h00: caminhada na orla para apreciar o por do sol.
20h30: lanche e telejornal.
21h00: novela.
22h00: jogo de cartas.
23h00: prá caminha, que ninguém é de ferro.
Que Tal, filhão?
Beijo da mãe, bênção do pai.

Abril

Estimado, já travamos amizade com os vizinhos do prédio.
Temos gaúchos, paulistas, catarinas, paraguaios e argentinos.
Só gente boa.
Novidades: já estou até tomando chimarrão e fui convidado para participar do aperitivo diário no barzinho dos aposentados.
Mudamos um pouquinho a rotina.
Das 11h30 às 12h30 faço aperitivo.
Tua mãe não gostou muito, mas ela precisa entender que  precisamos ter uma vida social.
Outra coisa: sabe a deslumbrante sacada?
Mandamos envidraçar.
A ventania é tanta que ela já estava inútil..
Tua mãe não se agradou, acha que é mais vidro prá lavar.
Beijo da mãe, bênção do Pai.

Maio

Estimado, tua mãe está bem nervosa, acha que precisamos arrumar alguma coisa prá fazer.
De minha parte estou de agenda cheia.
No meio da tarde,jogo bocha com a turma da associação dos aposentados e depois fico para a happy hour.
Tua mãe também não gostou muito.
Beijo da mãe, bênção do pai.

Junho

Acabo de comprar um pequeno barco inflável pra pescar.
Só me falta companheiro de pescaria.
Tua mãe não ficou muito satisfeita e agora inventou de colorir estátuas de gesso.
Ela pintou algumas estátuas de Santa Edwiges e está vendendo bem, na feirinha.
Um dos quartos virou oficina e o cheiro de tinta está insuportável.
De resto, mudamos um pouco a rotina: estamos passando as tardes nas casas de bingo.
Beijo da mãe, bênção do pai.

Julho

Estimado, o vento Sul aqui é de lascar e ainda não consegui botar o barco na água.
Desde o início de junho não estamos mais caminhando na praia.
Parece que a maresia enferruja os ossos, de tanto frio e chuva.
Só saio de casa para o aperitivo do almoço e pra happy hourno barzinho dos aposentados.
O médico mandou parar com os aperitivos.
Tua mãe também acha que estou muito barrigudo.
Beijo da mãe, bênção do pai.

Agosto

Estimado filho, orgulha-te: eu fui eleito síndico do prédio!
Por unanimidade!
Tua mãe acha que o mês não foi propício para aceitar a incumbência.
Ela diz que agosto atrai coisa ruim.
Amanhã temos uma reunião de condomínio pra decidir a nova pintura da fachada do edifício, manutenção de dois elevadores, reforço nas fundações e reforma de todo o sistema hidráulico e elétrico e não para de chover.
Beijo da mãe, bênção do pai.

Setembro

Estimado, o feriadão da Semana da Pátria foi um inferno.
Invadiram nossa praia.
Bem na frente do prédio, toneladas de som e cerveja.
Só conseguimos dormir depois das duas da manhã.
A vizinhança diz que isso foi coisa pouca, na temporada todos dormem quando o dia amanhece mesmo com muita chuva.
Tua mãe está nervosa e eu não estou com bons pressentimentos.
Beijo da mãe, bênção do pai.

Outubro

Estimado, o tempo está esquentando mesmo com chuva: nos fins de semana já não dormimos em paz, o movimento no balneário começou a subir e os preços também.
Sábado faltou luz, domingo faltou água.
Amanhã tem reunião de condomínio para comprar um gerador e furar um poço artesiano.
Sobrou prá mim.
Vendi o barco inflável que nunca usei.
Tua mãe não se conforma com a minha barriga e agora não sai mais de casa, nem para vender as estátuas de Santa Edwiges. Colocamos o apto a venda.
Beijo da mãe, bênção do pai.

Novembro

Estimado, eu não sei o que está acontecendo.
Os vizinhos gaúchos, paulistas e catarinas já botaram os apartamentos pra alugar e vão voltar pra suas origens, em dezembro.
Os argentinos e paraguaios vão ficar.
Mas os portenhos não tem onde cair mortos e os paraguaios, correm boatos, são uma gente exilada por corrupção ou coisa que o valha.
Tua mãe continua inconformada com a minha barriga e jogou pela janela todo o estoque de estátuas de gesso. Já vendemos o apartamento para outro aposentado.
Beijo da mãe, bênção do pai.

Dezembro

Estimado filho, estou de volta para onde nunca deveria ter saído.

Imagem removida pelo remetente.

Pura Diversão – Carta das mulheres ao Papai Noel | Escrito em 15/12/2006 terça-feira, dez 18 2012 

Recebi, em 15/12/2012, da prima Meire, em formato anexo “pps”.

Busquei uma postagem e recomendo a leitura desta. Muito divertida

Pura Diversão – Carta das mulheres ao Papai Noel | puradiversao.loveblog.com.br.

Será que sou um homem? = Para refletir e rir quarta-feira, jun 20 2012 

Tentei encontrar a autoria ou indicar uma postagem. Não fui feliz em achar uma recomendação.

Recebi da prima Melinha, em 19/06.

A formatação é tão boa, que decidi salvá-la como imagem:

 

A arte de Alfredo Rodriguez (México – 1954) = os índios e os colonos norte-americanos quinta-feira, mai 3 2012 

Recebi um anexo belíssimo de MAdelaide e, ao procurar, na Internet sobre o pintor Alfredo Rodriguez, encontrei o anexo que disponibilizo (com som e créditos):

aartedealfredorodriguez-091224133904-phpapp02

Obviamente, a colonização norte-americana provocou tragédias para os índios. O anexo sobre a arte de Alfredo Rodriguez, no final, aborda os aspectos históricos dessa colonização. 

Neste último final de semana prolongado pelo feriado de 1.º de Maio, na TV por assinatura, assisti ao filme (não consegui ir até o final) Enterrem meu coração na Curva do Rio.

Havia lido o livro, no início dos anos da década de 1980, mas me lembrava muito pouco, exceto da agonia de acompanhar os fatos que provocaram a criação de reservas indígenas em áreas de pouco valor para a habitação dos índios.

Não estou ignorando os índio brasileiros – a revista Veja apresentou, na semana do Dia do Índio, uma reportagem belíssima sobre os irmãos Villas Boas – que passaram, também, por tragédias similares.

Desse modo, tanto a filosofia dos irmãos Villas Boas quanto a apresentação do anexo sobre a arte de Alfredo Rodriguez me remetem a uma fuga da realidade atroz do destino dos nativos de todos os continentes colonizados.

Nunca esquecer que, para esses nativos, a ideia de “posse da terra” jamais existiu.

Entenda por que o juiz tem que ouvir as duas partes – Piada boa quinta-feira, mai 3 2012 

Enviada por MAdelaide

ENTENDA POR QUE O JUIZ TEM QUE OUVIR AS DUAS PARTES
Seu Zé, mineirinho, pensou bem e decidiu que os ferimentos que sofreu num acidente de trânsito eram sérios o suficiente para levar o dono do outro carro ao tribunal.
No tribunal, o advogado do réu começou a inquirir seu Zé:
- O Senhor não disse na hora do acidente ‘Estou ótimo’?
E seu Zé responde:
- Bão, vô ti contá o que aconteceu. Eu tinha acabado di colocá minha mula favorita na caminhonete…
- Eu não pedi detalhes! – interrompeu o advogado.
- Só responda à pergunta: O Senhor não disse na cena do acidente: ‘Estou ótimo’?
- Bão, eu coloquei a mula na caminhonete e tava descendo a rodovia…
O advogado interrompe novamente e diz:
- Meritíssimo, estou tentando estabelecer os fatos aqui. Na cena do acidente este homem disse ao patrulheiro rodoviário que estava bem. Agora, várias semanas após o acidente ele está tentando processar meu cliente, e isso é uma fraude. Por favor, poderia dizer a ele que simplesmente responda à pergunta.
Mas, a essa altura, o Juiz estava muito interessado na resposta de seu Zé e disse ao advogado:
- Eu gostaria de ouvir o que ele tem a dizer.
Seu Zé agradeceu ao Juiz e prosseguiu:
- Como eu tava dizendo, coloquei a mula na caminhonete e tava descendo a Rodovia quando uma picape travessô o sinal vermeio e bateu na minha Caminhonete bem du lado. Eu fui lançado fora do carro prum lado da rodovia e a mula foi lançada pro outro lado. Eu tava muito ferido e não podia me movê. Mais eu podia ouvir a mula zurrano e grunhino e, pelo baruio, percebi que o estado dela era muito feio. Em seguida o patrulheiro rodoviário chegou. Ele ouviu a mula gritano e zurrano e foi até onde ela tava. Depois de dá uma oiada nela, ele pegou o revorve e atirou 3 vezes bem no meio dos ôio dela.  Depois ele travessô a estrada com a arma na mão, oiô para mim e disse:
- Sua mula estava muito mal e eu tive que atirar nela. E o senhor? Como o senhor está se sentindo?
- Aí eu pensei bem e falei: … Tô ótimo!!!
-=-=-=-

Denúncia no Parlamento – Legendado – YouTube terça-feira, jan 31 2012 

 

Hilário: Recebi do primo Sérgio.

Menos Luíza que está no Canadá. sexta-feira, jan 27 2012 

 

"O meme logo mais chegará ao ponto de saturação, será esquecido e outra coisa ocupará o lugar dele".

Comentário pessoal: parece que já "saturou", mas, aparentemente, foi divertido enquanto durou. Será que provocou algum dano coletivo? Acredito que não.

 

Menos Luíza que está no Canadá

Canadá

    Comercial tosco, de formato manjado – testemunho – apresenta edifício de luxo com nome en français, Boulevard Saint Germain, na cidade de João Pessoa – Paraíba. Ele foi ao ar no dia 15 de janeiro de 2012 em emissora de alcance local. Em poucos dias, o bordão "menos Luiza que está no Canadá" transformou-se em meme na web.

    Uma semana depois do lançamento, o vídeo original, paródias e noticiário já haviam sido vistos mais de dez milhões de vezes no Youtube.com.
    No dia 18 de janeiro, ao pesquisar no Google a expressão "Luiza está no Canadá" retornavam 59.000 resultados. Já no dia 22 de janeiro retornavam 296.000 resultados. No dia 18, o vídeo original havia sido visto 597.018 vezes no Youtube. No dia 22 de janeiro já eram 5.218.851 exibições

    O que provocou o meme foi a menção a uma garota que sequer aparece no comercial. E por que ela não aparece? Não aparece porque está no Canadá…
    Qual a razão do sucesso?
    Não foi o prédio de luxo, igual a muitos outros. Não foi o formato do comercial, de criatividade nula.
    Como se explica o fenômeno?
    Certamente, o caso será abordado por especialistas, por cientistas sociais; teses, dissertações e "kêyses" de marketing serão construídos. E a explicação virá. Ou não.
    No final das contas, trata-se de mais uma manifestação do efeito manada: um sujeito, um elemento de um conjunto de seres vivos segue numa direção, outros o acompanham sem saber o por quê nem para quê. Em linguagem erudita, chama-se de meme tal fenômeno.
    As lendas urbanas são típicas apresentações dessa forma de comportamento social. Na internet, elas se espalham rapidamente, como se pode observar neste e mais alguns milhares de casos como a cobra no parquinho de lanchonete, a agulha com aids, os falsos vírus, a distribuição gratuita de celulares e de computadores, a aranha em vaso sanitário, o reenvio de mensagens para doar dinheiro.
    Existem, também, os casos de marqueting viral, peças publicitárias elaboradas com essa finalidade: fazer com que internautas cuidem de disseminar o anúncio. Exemplos: o hotel voador, o fantasma em elevador, Arkhos Biotech.
    O autor e apresentador da peça publicitária é o colunista social Gerardo Rabello que, ao contrário do que parece, é pobre apesar de ter mandado a filha passear no Canadá. É o que atesta o documento postado em GERARDO RABELO: Do glamour de Paris e Canadá… no qual ele pede o benefício da justiça gratuita, pois sua situação financeira não permite pagar custas judiciais nem advogado.
    O sítio do colunista social oferece notícias relevantes sobre a sociedade paraibana.
    A garota Luíza não aparece no primeiro vídeo, apenas no segundo vídeo de propaganda do boulevard. É uma jovem bonita e façamos votos de que ela saiba administrar o sucesso momentâneo e que seja muito feliz.
    E o meme? Esse tipo de comportamento ocorre com maior frequência entre adolescentes, o repassar alguma bobagem que acham bacana e logo vira hit (!) na Internet.
    Bobagem? Como uma bobagem pode transformar-se rapidamente em notícia de âmbito nacional? Manada, efeito manada. Um vai, vai mais um e, logo mais, uma multidão segue a onda.
    O meme logo mais chegará ao ponto de saturação, será esquecido e outra coisa ocupará o lugar dele.

Menos Luíza que está no Canadá.

Você ainda está preocupado com o fim do mundo em 12/2012? Então, leia isto terça-feira, jan 17 2012 

Acesse: http://maluber2.wordpress.com/2011/09/14/rainha-maria-fim-do-mundo-em-2012-a-arca-de-noe-brasileira/

MANEIRAS DE MELHORAR A SAÚDE sexta-feira, dez 9 2011 

 

São 25 conselhos com ilustrações de animais.

Recebi de Maria Adelaide e o autor desabilitou o download da apresentação. Portanto, partilho-a com o link do "Slideshare".

MANEIRAS DE MELHORAR A SAÚDE

Placas | www.fotocomedia.com terça-feira, dez 6 2011 

 Da série placas divertidas, sem sentido, com erros de grafia, de bom gosto, de mau gosto…

Placas | www.fotocomedia.com

Encontrei esta placa que prova que o amor é lindo!

Ligue já!

O amor é lindo_ fotocomedia_categoria placa

CUIDADO: não aceite tudo o que lhe oferecem sexta-feira, out 14 2011 

 

Gente, por favor, cuidado:

Se alguém oferecer óculos sem as lentes, não aceite.

É uma armação!

 

Minha cunhada Sônia enviou essa “infame”.

All Dogs Go To Heaven: debate religioso (humor) quinta-feira, set 29 2011 

 


 






All Dogs Go To Heaven: http://joe-ks.com/archives_apr2011/ChurchSignMessages.htm

 

Rainha Maria – Fim do Mundo em 2012: A Arca de Noé Brasileira quarta-feira, set 14 2011 

 Recebi do primo Sérgio.

Assim como a mensagem que reenviou procura pela autoria, também tentei achá-la, mas, infelizmente, como a postagem sobre os mineiros brasileiros, quem diz que a autoria é encontrada?

No endereço “Rainha Maria”, a postagem é de 10/02/2011.

O pretexto é este: você se preocupa com as profecias de fim de mundo em dezembro de 2012?

Leia, atentamente, e relaxe: o Brasil, pelo menos, não acabará em dezembro de 2012!

Fim do Mundo em 2012: A Arca de Noé Brasileira

10.02.2011 -

Um dia, o Senhor chamou Noé que morava no Brasil e ordenou-lhe:

- ANTES DE 21.12.2012 , 6 meses antes ( NOVO FIM DO MUNDO ) farei chover ininterruptamente durante 40 dias e 40 noites, até que o Brasil seja coberto pelas águas. Os maus serão destruídos, mas quero salvar os justos e um casal de cada espécie animal.  Vai e constrói uma arca de madeira.

No tempo certo, os trovões deram o aviso e os relâmpagos cruzaram o céu.

Noé chorava, ajoelhado no quintal de sua casa, quando ouviu a voz do Senhor soar furiosa, entre as nuvens:

- Onde está a arca, Noé?
- Perdoe-me, Senhor suplicou o homem. Fiz o que pude, mas encontrei dificuldades imensas:

Primeiro tentei obter uma licença da Prefeitura, mas para isto, além das altas taxas para obter o alvará, me pediram ainda uma contribuição para a campanha para eleição do prefeito.

Precisando de dinheiro, fui aos bancos e não consegui empréstimo, mesmo aceitando aquelas taxas de juros …
O Corpo de Bombeiros exigiu um sistema de prevenção de incêndio, mas consegui contornar, subornando um funcionário.

Começaram então os problemas com o IBAMA e a FEPAM para a extração da madeira.
Eu disse que eram ordens SUAS, mas eles só queriam saber se eu tinha um “Projeto de Reflorestamento “ e um tal de “Plano de Manejo “.

Neste meio tempo ELES descobriram também uns casais de animais guardados em meu quintal..

Além da pesada multa, o fiscal falou em “Prisão Inafiançável ” e eu acabei tendo que silenciar o fiscal, porque, para este crime, a lei é mais branda.

Quando resolvi começar a obra, na raça,apareceu o CREA e me multou porque eu não tinha um Engenheiro Naval responsável pela construção.

Depois apareceu o Sindicato exigindo que eu contratasse seus marceneiros com garantia de emprego por um ano.
Veio em seguida a Receita Federal, falando em ” sinais exteriores de riqueza ” e também me multou.
Finalmente, quando a Secretaria Municipal do Meio Ambiente pediu o ” Relatório de Impacto Ambiental ” sobre a zona a ser inundada, mostrei o mapa do Brasil.

Aí, quiseram me internar num Hospital Psiquiátrico!
Sorte que o INSS estava de greve…

Noé terminou o relato chorando, mas notando que o céu clareava perguntou:

- Senhor, então não irás mais destruir o Brasil?
- Não! – respondeu a Voz entre as nuvens
- Pelo que ouvi de ti, Noé, cheguei tarde!

O governo já se encarregou de fazer isso!

Rainha Maria – Fim do Mundo em 2012: A Arca de Noé Brasileira

MÃE.COM – 1.ª Convenção Familiar – Temporada 2011 quarta-feira, jun 29 2011 

 Recebi o texto da prima Melinha: encontrei-o postado no blog “Crescendo novas ideias”:

Postado por Patricia Baldarelli às 18:35

quinta-feira, 5 de maio de 2011

MÃE.COM – 1ª Convenção Familiar – Temporada 2011

Queridos Filhos,

Em primeiro lugar, Mamãe gostaria de agradecer a presença de todos nesta Primeira Convenção Familiar. Mamãe sabe como foi difícil abrir um espaço nas agendas de cada um de vocês: Papai tinha uma lavagem de carro praticamente inadiável, Júnior já tinha marcado de se trancar no quarto, Carol estava para receber pelo menos três telefonemas importantíssimos de uma hora e meia cada um.
Mamãe está comovida. Muito obrigada!
Bem, conforme Mamãe já tinha mais ou menos antecipado, esta convenção é para comunicar ao público interno – Papai, Júnior e Carol – todas as modificações nos produtos e serviços da linha Mamãe.
Como vocês sabem, a última vez que Mamãe passou por reformulações foi há 14 anos, com o nascimento do Júnior. De lá para cá, os hábitos e costumes, o panorama cultural, a economia e o mercado passaram por transformações radicais.
Mamãe precisa acompanhar a evolução dos tempos, sob pena de ver sua marca desvalorizada.
Para começar, Mamãe vai mudar a embalagem.
Mamãe sabe que esta é uma decisão polêmica, mas, acreditem, é o que deve ser feito. Mamãe sai desta convenção direto para um SPA, e de lá para uma clínica de cirurgia plástica.
Nada assim tão radical. Haverá pouquíssimas alterações de rótulo,vocês vão ver.
Mamãe vai continuar com praticamente o mesmo formato, só que com linhas mais retas em alguns lugares e linhas mais curvas em outros.
Calma, Papai! Mamãe já captou recursos no mercado.
Mamãe vai ser patrocinada por uma nova marca de comida congelada. Lei Rouanet, porque Mamãe também é cultura. Junto com o lançamento da nova embalagem de Mamãe, no entanto, acontecerá o movimento mais arriscado deste plano de reposicionamento.
Sinto informar, mas Mamãe vai tirar do mercado o produto Supermãe…
Não, não, não adianta reclamar!
Supermãe já deu o que tinha de dar. Trata-se de um produto anacrônico e superado, anti-econômico e difícil de fabricar.
Mamãe sabe que o fim da Supermãe vai aumentar a demanda pela linha Vovó, que disputa o mesmo segmento.
Paciência.
Você não pode atender todos os públicos o tempo todo!
No lugar da Supermãe, Mamãe vai lançar (queriam que eu dissesse ‘vai estar lançando’, mas eu me recuso) novas linhas de produtos mais adequados à realidade de mercado.
Vocês vão poder consumir Mamãe nas versões:
- Active (executiva e profissional),
- Light (com baixos teores de pegação de pé),
- Classic (rígida e orientadora),
- Italian (superprotetora) e
- Do-It-Yourself (virem-se, fui passear no shopping).
Mas uma de cada vez, sem misturar.
Ah, sim, Mamãe detesta esses nomes em inglês, mas me disseram que, se não for assim, não vende.
Mamãe gostaria de aproveitar a oportunidade para lançar seus novos canais de comunicação.
De hoje em diante, em vez de sair gritando pela casa, vocês vão poder ligar para o SAC-Mamãe, um 0300 que dá direto no meu celular (apenas R$0,27/minuto, mais impostos).
Mamãe também aceita sugestões e críticas no endereço [mamae@mamae.net]
Mais uma vez, Mamãe agradece a presença e a atenção de todos!

Autoria Desconhecida – e muito boa….

Postado por Patricia Baldarelli às 10:28

Crescendo Novas Idéias

Em supermercado, você trabalha e ganha desconto – Superinteressante quarta-feira, jun 22 2011 

Antes de ler o “link” indicado, partilho o que recebi de prima Melinha:

Um moderníssimo supermercado foi inagurado em Nova York.

 A água é borrifada automáticamente, para manter os produtos frescos.

 Você escuta o som distante de trovões e o cheiro de chuva fresca.

Quando você passa na seção de laticínios, você escuta mugidos e
vivencia o aroma do leite sendo tirado das vacas.

No setor de carnes tem aquele agradável aroma de carne assada
na grelha com cebola.

Na prateleira de ovos, você escuta o som de galinhas cacarejando,
e o ar se enche do cheiro de bacon e ovos sendo fritos.

Na padaria, se pode sentir o aroma de pães e biscoitos sendo cozidos.

 Nunca mais compro papel higiênico lá….

 *******************************************************************

 Em supermercado, você trabalha e ganha desconto – Superinteressante.

Conto canino – Cãomício no calçadão sexta-feira, jun 17 2011 

Conto canino

Cãomício no calçadão

José Carlos de Oliveira

Reunidos no calçadão central da Avenida Atlântica, entre as Ruas Souza Aguiar e Sá Ferreira, dezenas de cães participaram sábado à tarde de um comício autorizado, em princípio, pela Administração Regional de Copacabana. Eram cachorros das mais variadas raças e dos mais diferentes tamanhos, desde Pastores Alemães até miniaturas Pintcher. Junto ao meio-fio, no local da concentração, um carro-choque do Batalhão de Gatos, armados de unhas e dentes, garantia a ordem.

O primeiro a subir ao tablado, que era um engradado de refrigerantes emborcado, foi um Poodle branquinho, de rabinho cotó

- Nossos donos são irresponsáveis! – gritou ele

- Abaixo os donos irresponsáveis! – respondeu a multidão raivosa (embora toda ela vacinada)

- Todo poder aos cachorros! – prosseguiu veemente o Poodle branco, cujo focinho lembrava vagamente o de Jane Fonda, e que era tido, entre o Posto 6 e o Posto 4, como o líder inconteste do Dog-Power.

Em seguida pediu a palavra um Weimaraner azulado, de olhos tristes. Do alto do caixote, falou ponderadamente:

- Meus modos if… if… (estava chorando o coitado)… Meus modos refletem o do meu dono… Não quero mais passar vergonha sujando a calçada!

- Nós também não! – responderam em uníssono os manifestantes caninos. Lá do meio do povo, alguém latiu com voz de Pointer:

- Nossos donos precisam aprender que lugar de cachorro fazer suas “coisas” é em casa!

- Bravo! Apoiado! – concordou a cãonalhada.

- Pipi-dog! Queremos pipi-dog! – Puseram-se a ladrar cadelinha Basser – cinco ou seis, provavelmente da mesma ninhada. – Somos moças de família, e portanto temos direito a um lugar no apartamento, onde possamos fazer a nossa toalete em que os intrusos invadam a nossa  privacidade”

- Muito bem! Falou! Podem crer! – entoaram em coro os cinco Dobermans que moram no Edifício Chopin, um dos mais luxuosos de Copacabana, e que fazem pipi – vejam só a heresia! – na piscina do Copacabana Palace, que fica ali ao lado.

Agora, estava no tablado um musculoso Boxer, com sua cara abobalhada e seu tradicional bom coração.

- Senhoras e senhores – disse ele – sejamos objetivos. Desejo colocar em votação uma proposta simples, de três pontos, a qual, se aprovada, será encaminhada aos nossos donos, em forma de abaixo-assinado. Primeiro ponto:

- “Quero meu pipi-dog no apartamento”

- Apoiado! – gritou a assembléia

Segundo ponto: … Mas, antes, para evitar tumulto, prefiro que os distintos companheiros, em vez de latirem, ladrarem, rosnarem e coisa e tal, balancem o rabo em sinal de aprovação. Aqueles que não mais possuem rabo poderiam uivar, mais docemente, pois uma de nossas preocupações principais há de ser a de não agravar a poluição sonora, de maneira a não indispor a opinião publica contra a nossa causa…

Todos balançaram o rabo, em silêncio. A questão do orador fora aceita. Ele então prosseguiu:

- Segundo ponto: – “Queremos fazer nosso cooper canino apenas no calçadão central da Avenida Atlântica…”

Rabinhos balançaram para lá e para cá: aprovado.

- Terceiro ponto: “É preferível que não nos levem à praia, onde involuntariamente causamos uma porção de doenças!”

Rabinhos alegres: de acordo.

- Desta forma – finalizou o Boxer – poderemos afirmar que somos felizardos e que temos donos educados!

- Nosso dono vai ser superlegal! – exclamou a assembléia, esquecendo a recomendação de só balançar o rabo.

Nessa altura, todos ali estavam com vontade de fazer cocô e pipi. Sendo assim, o Poodle branco decidiu dar por encerrada a reunião, recomendando que os manifestantes se dispersassem em ordem.

Mas nesse instante pulou no caixote um autêntico Vira-Lata, magrinho, de olhos famintos, as costelas aparecendo sob o pêlo ralo, o rabo entre as pernas.

- Irmãos! – bradou ele, ou melhor, essa palavra num gemido – Irmãos! Todos somos irmãos! Todos os cachorros são iguais! Portanto, o verdadeiro problema não está no pipi-dog doméstico nem no pinicão de apartamento. O necessário é que todos nós, os de pedigrees e os da rua, os de raça e os vira-latas, tenhamos, todos. direito aos cuidados veterinários periódicos, à vacinação gratuita, à alimentação farta e balanceada, à coleira protetora com sua placa de identificação, aos banhos seguidos de talcos contra pulgas.. Viva pois a revolução! Todo o poder aos cachorros, sem distinção de raça, cor ou credo!

-Uh! Fora! – gritaram os cães de luxo, que pertencem todos, naturalmente, à Direita, e preferem que as coisas continuem como estão, no plano da justiça social. – Fora! Sarnento! Babão! Comedor de restos! Ralé!

A multidão de sócios do Kennel Club avançou na direção do anarquista, rosnando ameaçadoramente. Foi preciso que os gatos salvassem o Vira-Lata do linchamento inevitável, para o que o cercaram, dispersando a cachorrada com bomba de gás lacrimogêneo.

Em seguida, o Batalhão de Gatos levou o Vira-Lata para o lugar adequado a essa espécie agitador. ele agora está sendo processado e é capaz de passar o resto da vida num canil-presídio. Acusação: trata-se de um CÃOMUNISTA.

Fonte: Para gostar de ler. vol. 7 – Crônicas. São Paulo: Editora Ática, 1987.

Conto canino – Cãomicio no calçadão

Fonte caso não acesse o link acima: http://www.tirodeletra.com.br/conto_canino/Contocanino-Caomicionocalcadao.htm

All Dogs Go To Heaven sexta-feira, abr 8 2011 

 

Um debate divertido, por meio de quadros, entre uma igreja católica e uma igreja presbiteriana. Como comentado com Maria Adelaide, parecem montagens, mas continuam divertidas.

All Dogs Go To Heaven

Assim serão nossos futuros aniversários? O aniversário de Kiki terça-feira, abr 5 2011 

 

A prima Melinha me enviou.

Partilho com vocês, porque embora ainda não esteja me esquecendo de servir, em reuniões com amigas, o que está disponível, outros sintomas de passagem da idade me surpreendem!

 

O ANIVERSÁRIO DE KIKI:

Kiki, uma senhora “muito maior”, pede a seu filho:
- “Nenê” (o nenê tem 62 anos, calculem a idade da mamãe)
- Sim mamãe, lhe diz o nenê…
- Bem, quero fazer uma reunião com as meninas e preciso que me ajude um pouco…
- Claro, mamãe! Fique tranquila, que eu arrumo tudo.
- Arrumar o quê???
- A festa mamãe!!!
- Ah, sim! Já tinha esquecido!
Nessa tarde, o filho chama a mãe na cozinha e lhe mostra um papel pregado na geladeira:
1- servir chá
2- servir sanduíches
3- servir mais chá
4- servir docinhos
- Que bom!, disse a senhora. Agora não terei problemas…
- Obrigada “nenê”!
De tarde, chegam as “meninas”…
Kiki, boa anfitriã, as acomoda no living, desculpa-se e vai à cozinha e lê:
1- servir chá
E assim serve chá para suas amigas em uma bonita mesinha…
Enquanto conversam sobre sucessos atuais (“Kiki, vc se lembra quando em 1931…”). Kiki, nervosa, vai à cozinha e lê outra vez:
1- servir chá
E lhes serve mais chá. Assim faz 4 vezes.
Por fim, as meninas se vão.
Enquanto saem do edifício, uma delas sussurra para outra:
- Tota, vc viu a Kiki? Que má anfitriã!!! Nem um chá nos serviu!!!
Tota lhe responde:
- Kiki? De que Kiki vc está falando???
De noite, o filho de Kiki chega à casa de sua mãe e se espanta ao ver que os sanduíches e doces estão intactos.
Pergunta:
- Mamãe, o que aconteceu???
Kiki responde:
-  Acredita que aquelas esclerosadas não vieram?!?!?!


Visita à Nonna quinta-feira, mar 17 2011 

 

Recebi do amigo José Emídio:

VISITANDO UMA  NONNA “ BEM  ITALIANA”…

Aqui no Brasil, uma  nonna italiana está indicando seu apartamento ao neto, que irá visitá-la com  sua nova mulher.
- Quando vocês chegarem no prédio, na porta da frente  tem um grande painel. Io moro no apartamento 301. Apertem o botón do interfone  com o cotovelo, que io abro a porta. Entrem, o elevadore é à  direita.
Aperta o trê com o cotovelo. Quando vocês saírem do elevadore, mio  apartamento é nas esquerda.. Com o cotovelo, apertem a campainha.
-  Vó, parece fácil, mas… Por que tenho que apertar todos esses botões com o  cotovelo?
- Máaaaah o que!!!!!!!! Tão vindo de mon  vazia?????…

Politicamente incorreto: Bolo Nega Maluca – como pedir? segunda-feira, dez 13 2010 

 Ainda na linha do “politicamente correto”, recebi da amiga Cidinha Carramenha o correto de Bolo Nega Maluca:

Uma senhora entra numa confeitaria e pede ao balconista um Bolo “Nega Maluca”.

O balconista diz à cliente que usar o nome “nega maluca”, hoje em dia, pode dar cadeia, DEVIDO A:

Lei Affonso Arinos; Lei Eusébio de Queiroz;
Artigo Quinto da Constituição; Código Penal;
Código Civil; Código do Consumidor; Código Comercial; Código de Ética;
Moral e Bons Costumes,
além da Lei ‘Maria da Penha’ …

- Então, meu filho, como peço essa  torta?
- Bolo Afrodescendente com distúrbio neuro psiquiátrico…

Segurança no Trânsito quarta-feira, nov 17 2010 

Fonte: http://www.sotextos.com/seguranca_no_transito.htm

Teste de Segurança no Trânsito

Você está pilotando um CARRO e mantém uma velocidade constante.
No seu lado esquerdo encontra-se um CISNE BRANCO enorme.
No seu lado direito um enorme CARRO DE BOMBEIRO que mantém a mesma velocidade que você.
Na sua frente galopa um PORCO que é bem maior do que o seu carro e você não pode ultrapassá-lo.
E atrás de você vem um HELICÓPTERO que voa rente ao chão.
Tanto o PORCO como o HELICÓPTERO mantém a mesma velocidade que você.
O que você faz para sair desta situação em segurança?
Resposta mais adiante…

Resposta:

Salta do carrossel … e diminui a CACHAÇA!!!

Segurança no Trânsito

Como enlouquecer um operador/operadora de telemarketing quarta-feira, nov 17 2010 

 E eu ia perder de postar isto?

Alô, capetas, uma das mais recentes trágicas experiências que tive foi com a Telefônica, quando a atendente (não é operadora de telemarketing? Sinhá, cadê “seu” Padre?), antes de me passar o protocolo de atendimento – do qual não receberei retorno, porque denunciei um número de telefone que, após chamar e “desligar na cara” trocentas vezes, quando “pegou” minha irmã passou a pedir informações a respeito de outra linha telefônica nossa – que terminava em “666”, gargalhou não sei se de mim ou para mim.

Como enlouquecer um operador/operadora de telemarketing

Fonte: http://www.sotextos.com/como_enlouquecer_um_operador.htm

Você tem recebido com freqüência ligações de operadoras de Telemarketing para tentar vender assinaturas de jornais, planos de saúde, cartões de crédito, abertura de conta em banco, livros, etc..? Você já está cansado dessas ligações? Seus problemas acabaram! Eis aqui a cartilha: ‘Atormentator the Operator of Telemarketing’ com 10 maneiras de de atormentar quem está do outro lado da linha.
1) Quando a pessoa lhe perguntar “como vai?” responda:
- “Estou tão feliz que você esteja me perguntando isso! Hoje em dia ninguém mais se preocupa comigo e preciso tanto conversar com alguém… Minha artrite está me matando e meu cachorro acaba de morrer. O pior, é o meu médico que me disse…”
2) Peça um tempo, dizendo que vai pegar uma caneta e um bloco de papel e fale à pessoa para falar MUITO devagar porque você estará escrevendo tudo o que ela disser.
3) Quando a pessoa disser: “Bom dia, meu nome é Francisco da empresa X”, peça-lhe para soletrar o nome e sobrenome, e o nome da empresa. Faça-o repetir. Pergunte o endereço, faça soletrar o nome da rua, o CEP. E faça repetir novamente. Peça-lhe o nome do chefe dele, o número do CGC, etc… Faça pausas longas como se você estivesse escrevendo tudo num papel. Continue a fazer perguntas pelo tempo que for necessário.
4) Quando a pessoa se apresentar (ex: “eu sou Júlia”), dê um grito:
“- Júlia? Oi. Querida! É você mesma? Faz tanto tempo que não tenho notícias suas! Como é que você foi na faculdade? Você não lembra mais de mim?”
5) Se uma empresa de telefonia ligar para lhe oferecer descontos nos interurbanos, responda com voz sinistra:
- “Não tenho amigos. Ninguém quer ser meu amigo. Ninguém quer falar comigo. Você quer ser meu amigo? Eu poderia ligar para você… Qual é teu número?”
6) Se uma administradora de cartão de crédito ligar para lhe oferecer um cartão, responda que esta oferta caiu do céu, você acabou de ficar desempregado e está com um monte de dívidas, seu cheque especial foi cortado e que finalmente você vai poder fazer as compras de supermercado.
7) Ou então diga que você está em liberdade condicional, num programa de reabilitação social para detentos e que você precisa pedir à assistente social a autorização dela.
8) Depois de ter ouvido tudo o que a pessoa tem a dizer, peça-a em casamento, porque você só dá seu número de cartão de crédito à sua esposa.
9) Assim que a pessoa falar o nome dela, você já começa:
“-Não adianta, fulano(a), eu já reconheci sua voz! Essa brincadeira é boa, mas agora não tem mais graça. E como vai a tia Palmira?” Não importa o que a pessoa lhe disser, repita:
“-Pára com isso, Fulano, você não percebeu que eu já te reconheci?”
Se nenhuma das técnicas anteriores adianta, apele:
10) Diga à pessoa que você está muito ocupado no momento, mas que lhe dê seu número particular que você irá ligar mais tarde. A pessoa evidentemente não vai querer lhe dar o número residencial. Responda então:
“- Eu imagino que você não quer ser importunado na sua casa… Eu também não!”

Se essas não funcionarem, experimente essas outras….

Depois de estudar atentamente os manuais de telemarketing (é sério), bolamos estratégias infalíveis (e cruéis) para você se livrar. Experimente!

por Bruno Torturra Nogueira

1. Imite alguém famoso
Uma das primeiras perguntas dos serviços de telemarketing é: “Com quem estou falando?”. Responda na hora: “Silvio Santos, rarái!”. Ou imite alguém famoso de sua preferência e tente levar a conversa normalmente. Ele vai ficar confuso e desligar. Funciona sempre.
2. Finja-se de gago
Se um atendente perde muito tempo com um cliente, é tido como improdutivo e corre o risco de perder o emprego. Use isso a seu favor. Logo na primeira resposta, dê início a uma gagueira insuportável, daquelas em que se leva mais de um minuto para terminar um simples “obrigado”. Em dois tempos o atendente desliga.
3. Jogue com as armas dele/dela
Assim que o operador se apresentar, emende: “Desculpe interrompê-lo, mas não posso falar agora. Por que você não me deixa o telefone da sua casa que eu ligo mais tarde, depois das dez da noite?”. O telemarketeiro fatalmente dirá que não pode fazer isso e nessa hora você inicia um discurso sobre as inconveniências de ser importunado no sossego do lar. Tenha certeza de que ele/ela desligará antes de você.
4. Chá de cadeira
Diga na primeira oportunidade: “Espere um minutinho, sim?”. Deixe o telefone de lado e aproveite para fazer um chá, lavar louça. De minuto em minuto, convém voltar ao gancho e dizer: “Só mais um minutinho, tá oquêi?”.
5. Finja-se de surdo
Qualquer coisa que lhe for dita ao telefone responda com um sonoro: “O quê?!”, ou “Como?!”, ou “Não escutei…”. Nunca responda outra coisa. Um dos mais eficazes métodos.
6. Responder tudo na língua do pê
Nenhum manual de telemarketing diz o que fazer quando o cliente só se comunica na língua do pê. Nossos interlocutores desistem já na segunda frase do diálogo.

Como enlouquecer um operador

O ENTERRO DA TIA quarta-feira, nov 17 2010 

Fonte: http://www.sotextos.com/enterro_da_tia.htm

Recebi da Maria Adelaide como “Enterro em Valadares”, ou seja, há uma versão muito divertida dessa piada e a tia será enterrada em Govenador Valadares/MG

O ENTERRO DA TIA

Toda a família em Cuba se surpreendeu quando chegou de Miami um ataúde  com o cadáver de uma tia muito querida. O corpo estava tão apertado no caixão  que o rosto estava colado no visor de cristal. Quando abriram o caixão  encontraram uma carta, presa na roupa com um alfinete, que dizia  assim:

Queridos Papai e Mamãe,
Estou lhes enviando os restos de tia  Josefa para que façam seu enterro em Cuba, como ela queria. Desculpem por  não poder acompanhá-la, mas vocês compreenderão que tive muitos gastos com  todas as coisas que, aproveitando as circunstâncias, lhes envio. 
Vocês encontrarão, dentro do caixão, sob o corpo, o  seguinte:
12 latas de atum Bumble Bee, 12 frascos de condicionador  e 12 de xampu Paul Mitchell, 12 frascos de Vaselina Intensive Care (muito  boa para a pele. Não serve para cozinhar!), 12 tubos de pasta de dente  Crest, 12 escovas de dente e 12 latas de Spam das boas (são espanholas) e 4  latas de choriço El Miño.
Repartam com a família, sem brigas!
Nos pés de  titia estão um par de tênis Reebok novos, tamanho 9, para o Joseíto (é para  ele, pois com o cadáver de titio não se mandou nada para ele, e ele ficou  amuado). Sob a cabeça há 4 pares de “popis” novos para os filhos de Antônio,  são de cores diferentes (por favor, repito não briguem!).
A tia está vestida com 15 pulôveres Ralph  Lauren, um é para o Robertinho e os demais para seus filhos e netos.  Ela também usa uma dezena de sutians Wonder Bra (meu favorito), dividam  entre as mulheres e também os 20 esmaltes de unhas Revlon que estão nos  cantos do caixão. As três dezenas de calcinhas Victoria’s Secret devem ser  repartidas entre minhas sobrinhas e primas.
A titia também está vestida  com nove calças Docker’s e 3 jeans Lee.
Papai, fique com 3 e as outras são para os meninos. O relógio suíço que  papai me pediu está no pulso esquerdo da titia. Ela também está usando o que  mamãe pediu (pulseiras, anéis, etc). A gargantilha que titia está usando é  para a prima Rebeca, e também os anéis que ela tem nos pés. E os oito pares  de meias Chanel que ela veste são para repartir entre as conhecidas e  amigas, ou, se quiserem, as vendam (por favor, não briguem por causa destas  coisas, não briguem).
A dentadura que pusemos na titia é para o  vovô, que ainda que não tenha muito o que mastigar, com ela se dará  melhor (que ele a use, custou caro).
Os óculos bifocais, são para o  Alfredito, pois são do mesmo grau que ele usa, e também o chapéu que a tia  usa. Os aparelhos para surdez que ela tem nos ouvidos são para a Carola.  Eles não são exatamente os que ela necessita, mas que os use mesmo assim,  porque são caríssimos.
Os olhos da titia não são dela, são de  vidro. Tirem-nos e nas órbitas vão encontrar a corrente de ouro para  o Gustavo e o anel de brilhantes para o casamento da Katiuska. A peruca  platinada, com reflexos dourados, que a titia usa também é para a Katiuska,  que vai brilhar, linda, em seu casamento.
Com amor, sua  filha
Carmencita.
PS1: Por favor, arrumem uma roupa para vestir a  tia para o enterro e mandem rezar uma missa pelo descanso de sua alma, pois  realmente ela ajudou até depois de morta. Como vocês repararam o caixão é de  madeira boa (não dá cupim); podem desmontá-lo e fazer os pés da cama de  mamãe e outros consertos em casa. O vidro do caixão serve para fazer um  porta-retrato da fotografia da vovó, que está, há anos precisando de um  novo.
Com o forro do caixão, que é de cetim branco (US$ 20,99 o metro)  Katiuska pode fazer o seu vestido de noiva. Não esqueçam, com a alegria  destes presentes, de vestir a titia para o enterro.
Com  amor,
Carmencita.
PS2: Com a morte de  tia Josefa, tia Blanca caiu doente; não desanimem, logo, logo, vocês  receberão mais coisas.

O ENTERRO DA TIA